“Jerusalém não é a Disneylândia”

Sob este slogan, dezenas de ativistas protestaram em frente à Suprema Corte em Jerusalém, contra o plano de teleférico para a Cidade Velha. Os manifestantes se vestiram com personagens da Disney, incluindo Mickey Mouse, Minnie Mouse e Elsa. Os participantes também protestaram contra o ministro do Turismo Asaf Zamir por apoiar o investimento no polêmico plano, estimado em 220 milhões de NIS, enquanto a indústria do turismo está em colapso, os guias estão sem meios de subsistência e a indústria está em uma luta pela sobrevivência.

A manifestação ocorreu enquanto o Supremo Tribunal realizava uma audiência sobre uma petição apresentada pelas associações Adam Nature and Law, Equal Valley e Karaite Judaism. O estabelecimento do projeto levaria o teleférico a passar sobre seu antigo cemitério, contrariando as leis da comunidade. “O projeto do teleférico está sendo promovido pelo Ministério do Turismo, embora seja apresentado como uma necessidade de transporte”, apontam os opositores.

Arquitetos, guias turísticos, historiadores e religiosos dizem que o teleférico ofende a história da cidade, tira a beleza do local e Jerusalém deixaria de ser uma cidade de uma paisagem única no mundo

Foto: Teleférico –  Jerusalem Development Authority

Fonte: Kolhair.co.il

Um comentário em ““Jerusalém não é a Disneylândia”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *