IsraelNotícias

Declaração de Netanyahu na noite de ontem

O Primeiro-Ministro Benjamin Netanyahu, fez a seguinte declaração, ontem à noite, em sua conferência de imprensa com o Ministro da Defesa Yoav Gallant e o Ministro Benny Gantz, na Kirya em Tel Aviv:

Cidadãos de Israel, boa noite.

Esta semana acenderemos a primeira vela de Chanucá. Nossos soldados trarão luz às trevas, nos becos de Gaza, nas ruínas de Sajaiya, nos covis terroristas de Khan Yunis. As luzes juntas, como uma grande luz, dividirão as trevas.

Nossos soldados são os herdeiros dos Macabeus. Hoje, como então, eles lutam com bravura, heroísmo e determinação. E hoje, como naquela época, rezaremos juntos pelo bem-estar deles. Rezaremos juntos pela paz em nossa terra: “Para o Teu povo Israel, você operou uma grande salvação”.

Cidadãos de Israel, hoje, eu e os meus colegas do Gabinete de Guerra reunimo-nos com as famílias dos reféns, aqueles que já conseguimos trazer de volta para casa e aqueles por quem estamos fazendo tudo para trazer. Ouvi histórias comoventes. Ouvi falar de sede, de fome, de abusos físicos e mentais, de crianças pequenas que ainda sussurram por medo, da grande escuridão em que os seus entes queridos estão detidos.

Ouvi, como você, sobre abusos sexuais e estupros de brutalidade sem paralelo. Mas devo dizer que até há poucos dias não ouvi as organizações de direitos humanos. Não ouvi as organizações de mulheres. Eu não ouvi a ONU. Eu não os ouvi gritando. E eu digo a eles, “Onde vocês estão? Vocês estão calados porque elas são mulheres judias? Quero dizer isso em uma linguagem [em inglês] que todos entendam:

Digo às organizações de direitos das mulheres, às organizações de direitos humanos, que já ouviram falar da violação de mulheres israelenses, de atrocidades horríveis, de mutilação sexual.

Onde diabos você está? Espero que todos os líderes civilizados, governos e nações se manifestem contra esta atrocidade.

LEIA TAMBÉM

Partilho plenamente a profunda preocupação das famílias cujos entes queridos ainda estão detidos em Gaza. Eu entendo a incerteza. Eu entendo a dificuldade insuportável. Disse às famílias que não pouparemos esforços para trazer os seus entes queridos. Trazer todos os nossos reféns para casa é um dos três principais objetivos que determinamos para a guerra, e estes objetivos reforçam-se mutuamente.

Verificamos cada informação. Quero que saibam que há um vasto esforço de inteligência lidando apenas com isso, 24 horas por dia. Estamos trabalhando com prudência e responsabilidade. Estamos trabalhando para trazer todos os nossos reféns para casa com segurança. E digo todos eles, soldados homens e mulheres, civis homens e mulheres, jovens e velhos, todos, sem exceção. Em cada decisão, o regresso dos reféns está diante dos nossos olhos e estamos no caminho certo.

Hoje vi a pequena Emilia Aloni, de seis anos, voltando ao jardim de infância. A professora a abraçou. Seus amigos a abraçaram. Por um momento nestes dias sombrios, o coração se encheu de alegria, e hoje em dia isso é alguma coisa. Conseguimos trazer 110 reféns para casa através de uma combinação de uma incursão terrestre de força sem precedentes e de um esforço diplomático contínuo. E digo-vos: esta é a única forma de trazer também os reféns que ainda estão em cativeiro do Hamas, e estamos empenhados em fazê-lo.

O Hamas tentou separar-nos, nós iremos acabar com isso. Muitos dos assassinos eram do Batalhão Sajaiya, romperam a cerca, foram até comunidades próximas e perpetraram essas atrocidades. Portanto, no início da semana, eliminámos o comandante do Batalhão Sajaiya, que supervisionou muitos dos atos horríveis de 7 de outubro, bem como muitos outros atos de assassinato. Até agora, eliminámos cerca de metade dos comandantes de batalhão do Hamas. Estamos acertando contas com todos aqueles que raptaram, com todos os envolvidos e com todos aqueles que assassinaram, massacraram, violaram e queimaram as filhas e os filhos do nosso povo. Não perdoaremos nem esqueceremos.

Ordenamos às FDI que continuassem a guerra. Os nossos soldados estão expandindo a operação terrestre contra o Hamas em toda a Faixa de Gaza, incluindo no sul da Faixa de Gaza. Esta noite operamos lá com muita força. O chão tremeu em Khan Yunis e Jebalya. Nós cercamos os dois. Não há lugar que não possamos alcançar. Assumimos o controle da base da Segurança Geral do Hamas. Nossos bravos soldados estão lutando contra os assassinos com grande força. Eles estão conduzindo batalhas cara a cara. Eles estão eliminando muitos terroristas o tempo todo. Em cada batalha, em cada batalha, estamos em vantagem. Estamos lutando até o fim, até a vitória absoluta.

Os nossos homens e mulheres guerreiros são a personificação da resiliência e da determinação de toda a nação. Mas tudo isso tem um preço insuportável. Cada perda é de partir o coração. Ben Sussman caiu esta semana nas batalhas em Gaza. Ben era um soldado dos engenheiros de combate. Ben foi um herói de Israel, o sal da terra, um atleta notável. Ele era um soldado com cada fibra do seu ser. Quatro amigos de sua escola, Himmelfarb High School em Jerusalém, caíram junto com Ben. Também perdemos Aner Shapira, um soldado da Brigada Nahal que salvou a vida de muitas pessoas em Re’im depois de lançar sete granadas. Para nossa tristeza, também perdemos seus camaradas Ariel Reich, oficial do corpo blindado, Shachar Friedman, paraquedista, e Dvir Barzani, também paraquedista.

Esta noite digo às famílias de Ben, Aner, Ariel, Shachar e Dvir, e digo às queridas famílias de cada um dos nossos heróis caídos: seus entes queridos, nossos entes queridos, não caíram em vão. Lutaremos juntos, seremos vitoriosos, destruiremos o Hamas.

Lutaremos até à vitória, até alcançarmos todos os nossos objetivos: trazer todos os reféns, eliminar o Hamas e garantir que Gaza nunca mais constitua uma ameaça para Israel. Garantiremos que não haverá nenhum elemento que apoie o terrorismo, eduque para o terrorismo e financie o terrorismo e as famílias dos terroristas.

Quero dizer uma palavra adicional sobre “o dia seguinte ao Hamas”: Gaza tem de ser desmilitarizada. E para que Gaza seja desmilitarizada, só há uma força que pode assegurar esta desmilitarização e essa força é a FDI. Nenhuma força internacional pode ser responsável por isto. Vimos o que aconteceu em outros locais onde trouxeram forças internacionais com o objetivo de desmilitarização. Não vou fechar os olhos e aceitar qualquer outro acordo. Apelo mais uma vez à população civil de Gaza para que abandone as áreas onde lutamos contra o Hamas.

Digo aqui aos nossos amigos em todo o mundo que pressionam por um fim rápido da guerra: a nossa única forma de acabar com a guerra, e acabar com ela rapidamente, é exercer uma pressão esmagadora contra o Hamas e destruí-lo. Se os nossos amigos quiserem ajudar a encurtar a guerra, que é também a sua guerra contra a barbárie que ameaça engolir o mundo, precisam simplesmente se manter firmes ao nosso lado.

E eu lhes digo em inglês e em todas as línguas

Fique conosco.

Fique com Israel.

Fique com a civilização!

Cidadãos de Israel, nas minhas muitas visitas ao campo de batalha, encontro os nossos heroicos homens e mulheres combatentes das FDI, da ISA e da polícia. Um dos soldados, chamado Ariel, do corpo blindado, falou comigo de cima do seu tanque dentro de Gaza. No seu tanque, como em outros, estão religiosos e seculares, judeus e não-judeus, direitistas e esquerdistas. Eles estão todos lutando juntos. Estão todos imbuídos de um grande espírito, de unidade, camaradagem e vitória.

No início de Chanucá, recordemos o heroísmo dos Macabeus de então e dos Macabeus do nosso tempo. Graças a eles, e com a ajuda de D’us, juntos venceremos”.

Fonte: GPO
Foto: Captura de tela (GPO)

2 thoughts on “Declaração de Netanyahu na noite de ontem

  • Aonde está a promessa de Hashem que prometeu cuidar do seu povo?????????Porque este ódio mundial contra nós?????? Porque só o nosso povo tem os piores sofrimentos , porque?????? Temos um país minúsculo de coração enorme que foi atacado por monstros selvagens que muitíssimo infelizmente são nossos vizinhos, como pode? Gaza tem que desaparecer junto com toda população da face da terra, porque todos são do Hamas, não se enganem Todos temos obrigação moral de ajudar em tudo que for possível para nossos queridos filhos da IDF que estão dando a vidapor nós

    Resposta
  • Jorge Bastos

    Clara Wainman, entendemos a sua tristeza, mas olhe o que aconteceu aos nossos antepassados e pelo nossos soldados que estão indo para que Israel permaneça de pé. Esteja firme e unidos, a união trará a vitória total.
    Mas quero terminar dizendo: ” Se Hashen não estivesse ao nosso lado, nós já teríamos sido destruídos” creia e confie Nele.
    Ajudem o comando de guerra com força e união. Pois quem deseja a desunião de Israel é o Hamas. Paz

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo