Inovação no combate ao antissemitismo online

A Embaixada de Israel em Varsóvia organizou um hackathon, uma reunião de programadores cujo objetivo foi o desenvolvimento colaborativo de software, dedicado a encontrar soluções para combater o antissemitismo e o discurso de ódio online.

O hackathon reuniu trinta estudantes da Polônia, Alemanha, França, Estados Unidos e do IDC – Centro Interdisciplinar Herzliya, em Israel. Os estudantes trabalharam em equipes multinacionais para criar soluções tecnológicas destinadas a combater o antissemitismo e outros tipos de discurso de ódio online.

O hackathon foi organizado com o apoio da Embaixada dos Estados Unidos em Varsóvia, da Universidade Digital, da Fundação Tikkunology e do Museu Polin.

As diferentes equipes tiveram acesso a um banco de dados online que permite o mapeamento em tempo real de mais de cinco milhões de fontes, incluindo sites, fóruns e redes sociais para identificar e informar o discurso antissemita.

A equipe vencedora criou um aplicativo chamado “Heat Map”, que usa inteligência artificial e aprendizado de máquina para criar um mapa interativo que mostra falas antissemitas e outros dados, como o local da publicação e informações demográficas sobre o usuário.

A equipe do Heat Map recebeu uma doação de US$ 16.000 da Embaixada dos EUA em Varsóvia e da Amazon Web Services para desenvolver ainda mais seu projeto.

O Heat Map e projetos semelhantes podem ajudar ONGs, acadêmicos e órgãos policiais a combater o antissemitismo e o discurso de ódio online.

A representação diplomática israelense na Polônia parabenizou a equipe vencedora disse que “Israel continuará a trabalhar com a comunidade internacional e promoverá iniciativas semelhantes no futuro para ajudar a combater o antissemitismo e todas as formas de discurso de ódio online”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *