Máscaras especiais para quem tem barba

Israel vai produzir máscaras maiores para proteger barbas de religiosos contra o coronavírus.

É comum que judeus ortodoxos cultivem longas barbas, mas em tempos de pandemia do novo coronavírus, isso pode representar uma ameaça.

Para proteger os adeptos das barbas, Israel deve produzir máscaras de tamanhos diferentes. O anúncio foi feito pelo diretor geral do ministério da Saúde, Itamar Grotto. “Em alguns dias, teremos máscaras de diferentes tamanhos. Assim, pessoas com barba poderão usar proteção adequada”, disse ele.

Segundo o infectologista do Hospital Albert Einstein Roberto Muniz Jr., a recomendação é fazer a barba, justamente porque esta pode comprometer o uso da máscara. “Inclusive, a presença da barba faz com que as pessoas levem mais a mão ao rosto, o que pode facilitar uma infecção”, afirma.

O rabino Sany Sonnenreich, diretor do Makom Moema – SP, explica que, segundo a Torá, o livro sagrado do judaísmo, os homens não são proibidos de tirar a barba, mas de cortá-la pela raiz. “Não pode fazer com navalha, então, é permitido fazer com barbeador, deixar aparada”, afirma. No entanto, segundo o rabino, para a parte mística do judaísmo, a Cabala, há uma importância em deixar a barba.

Um representante do rabinato de Israel disse que estão considerando baixar uma lei permitindo que os judeus religiosos tirem a barba, caso o ministério da Saúde considere necessário. O ministério, no entanto, afirma que esse assunto “não está na agenda”.

O ministro da Saúde de Israel, Yaakov Litzman (foto), é um judeu ultraortodoxo e foi diagnosticado com Covid-19.

Além dos judeus ortodoxos, religiosos islâmicos e até alguns cristãos também cultivam barbas longas. Eles também poderão solicitas as máscaras especiais.

Fonte: Yahoo notícias e Reuters

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *