Modelo causa revolta em bairro religioso de NY

A modelo belga Marisa Papen voltou à cena depois que postou um vídeo onde falava que tinha sido agredida e perseguida por um grupo de judeus ortodoxos em Nova York.

A modelo só não fala que estava andando nua pelas ruas do bairro do Brooklin, onde mora um grande de judeus ortodoxos, para uma sessão de fotos, que segundo ela tem o objetivo de “aumentar a conscientização sobre a opressão global das mulheres pelas mãos da religião”.

A modelo da Playboy conhecida por uma série de polêmicas resolveu fazer suas fotos de protesto no bairro judeu ultraconservador de Nova York, posando em frente a um ônibus escolar de uma yeshivá e em frente a uma sinagoga e pelas ruas onde circula a população chassídica.

Os religiosos resolveram chamar a polícia e gritar para que ela fosse embora. Quando a polícia chegou ela falou que não estava nua e que os homens a agrediram.

A modelo já havia sido retirada de locais sagrados do islamismo, judaísmo e cristianismo, posando em Hagia Sophia, em Istambul, no Muro das Lamentações de Jerusalém e perto da Basílica de São Pedro, no Vaticano.

 

6 thoughts on “Modelo causa revolta em bairro religioso de NY

  • 30 de maio de 2019 em 08:38
    Permalink

    Ridículo completamente ridículo! Ela quer ser respeitada ?respeita os outros primeiro

    Resposta
  • 30 de maio de 2019 em 14:23
    Permalink

    Manda essa quenga internacional em fim de carreira usar outros meios para os holofotes serem atraídos !!!

    Como diria minha nonna, amarra uma melancia no pescoço!!!

    Resposta
  • 30 de maio de 2019 em 19:39
    Permalink

    Acho que ela pensou que seria agredida e assim criticaria a comunidade! Se ferrou. Sugiro que ela frequente áreas islâmicas acompanhada de longe e assim ela será assassinada. Seu observador poderá então falar maravilhas do comportamento islâmico!

    Resposta
  • 30 de maio de 2019 em 19:49
    Permalink

    Então….. ousadia e coragem seria andar assim em uma “no gone zone”
    E nem precisava vir aos EUA por que ” no gone zone” tem lá na terra dela, Bélgica o país mais islamizado da Europa, e se tem uma religião que oprime a mulher é o islã

    Resposta
  • 30 de maio de 2019 em 20:29
    Permalink

    Triste a atitude dessa infeliz, queria ver se ela tem coragem de fazer isso em bnei brak

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *