60% dos novos imigrantes em Israel não são judeus

A maioria dos novos imigrantes em Israel não são judeus, de acordo com um novo relatório produzido pelo Centro de Política de Imigração (CIP) e se baseia em dados coletados pelo Escritório Central de Estatísticas de Israel (CBS).

Com base nas estatísticas da CBS, o relatório constatou que, em 2022, um total de 77.000 pessoas imigraram para Israel, incluindo 71.000 pessoas que fizeram aliá, entrando no país e recebendo cidadania sob a Lei do Retorno.

Aprovada em 1950, a Lei do Retorno oferece um direito de imigração e cidadania automática a qualquer membro de uma comunidade judaica reconhecida da diáspora.

Em 1970, a lei foi alterada com a chamada “cláusula do neto”, permitindo que filhos de judeus, netos de judeus e cônjuges de judeus também reivindicassem a cidadania sob a Lei do Retorno.

Embora a lei tenha sido considerada uma chave para o futuro demográfico de Israel durante as décadas de 1950 e 1960, e novamente na década de 1990 após a queda do Muro de Berlim em 1989, a “cláusula do neto” resultou em uma expansão da imigração não-judaica.

De acordo com o relatório do CIP, a maioria judaica de Israel caiu em 0,3 pontos em 2022 como resultado da imigração não judaica, de 73,9% um ano antes para 73,6%.

A maioria judaica de Israel diminuiu cerca de 10% nos últimos 30 anos, afirmou o relatório, caindo em média 0,3 pontos percentuais por ano.

LEIA TAMBÉM

Grande parte desse declínio se deve ao aumento das taxas de imigração não judaica, disse o CIP, observando que, em 2022, a maioria absoluta dos novos imigrantes em Israel eram não judeus.

Do total de 77.000 imigrantes que obtiveram status legal em Israel no ano passado, quase 60% não eram judeus. Entre os 71.000 que fizeram aliá, recebendo cidadania sob a Lei do Retorno, 55% dos novos imigrantes eram não-judeus, em comparação com apenas 32.000, ou 45% dos novos imigrantes que eram judeus.

Os autores do relatório observaram que os planos atualmente em consideração no novo governo para anular a emenda de 1970 poderiam reduzir a imigração não-judaica em 85%.

“É inacreditável que o aumento de novos olim leve a um declínio tão grande da maioria judaica”, disse a advogada Yona Cherki, do Centro de Política de Imigração de Israel.

“Este é um déficit demográfico que prejudicará a identidade judaica e o status do país. O resultado dos dados da CBS é que a emenda à seção ‘Direitos dos membros da família’ (conhecida como ‘cláusula do neto’) na Lei de Retorno pode reduzir a imigração não judaica para Israel em 85%”.

Fonte: Israel National News
Foto: Canva

One thought on “60% dos novos imigrantes em Israel não são judeus

  • 16 de janeiro de 2023 em 11:36
    Permalink

    Bem vamos lá, posso estar errado em alguns pontos mas, vamos assim mesmo :
    1. Israel precisa desesperadamente de mão de obra, teoricamente, não capacitadas de acordo com os critérios israelenses e que não “incomodem” aos israelenses que se sentem incomodados pelos novos imigrantes que são capacitados, dentro de seus países de origem ou dentro dos parâmetros Israelenses mas, estes novos imigrantes não são israelenses e não são judeus, o que muito pouco importa no momento de concorrer a um trabalho, não conseguem trabalhar de acordo com suas capacidades , porque mesmo ? !
    2. são novos imigrantes ,mas não são judeus, o quanto de benefícios estes não judeus recebem, ou não tem nenhum como em outros países ?
    3. e a Lei do Retorno!
    umA cada ano, o governo pensa em diminuir os benefícios, mais um pouco e um judeu, reconhecido, autenticado, carimbado, certificado e etc, não terão mais nenhum benefício na sua aliá, então, fazer imigração para outro país vai dar no mesmo e Israel que se contente com os não judeus que vierem e que, em muitos casos, usam a imigração para Israel, e a cidadania recebida, como “trampolim” para migrarem ou se estabelecerem em outro país !
    4. O quanto destes novos imigrantes estão envolvidos em crimes em seus países de origem ?
    Lembrem-se, a criminalidade em Israel está subindo rápido, a formação das chamadas “máfias”, que são quadrilhas organizadas estão crescendo a cada dia !
    Quem são os formadores, integrantes destas quadrilhas?
    Abraços !

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: