Biblioteca palestina recebe doação de livros brasileiros

Projeto do governo brasileiro procura recuperar laços com palestinos-brasileiros

Texto: Raphael Branco (colaborador no Rio de Janeiro)

Na última semana de maio, o Escritório de Representação do Brasil em Ramallah, na Palestina, doou cerca de 200 livros brasileiros para o acervo de uma biblioteca pública na cidade de Beitunia.

O envio é a primeira remessa de obras que serão enviadas também para outras cidades da região.

Dentre as obras entregues à Autoridade Palestina, estão materiais didáticos sobre português, história, geografia, literatura e cultura brasileira. De acordo com o embaixador do país na Palestina, Alessandro Candeas, os materiais são provenientes do Fundo de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do Ministério da Educação.

LEIA TAMBÉM

Na inauguração da biblioteca, que ocorreu na segunda-feira (31), Candeas afirmou que a ação faz parte de um projeto do governo federal de resgatar o contato do Brasil com as pessoas de origem brasileira que vivem na Palestina. “Muitos palestinos migraram para o Brasil em períodos difíceis da história da região e, assim como seus descendentes, parte deles acabou retornando depois para o país árabe, formando uma comunidade brasileira local importante”, disse o embaixador.

Os livros são voltados para o público infanto-juvenil. “É um cantinho do Brasil na Biblioteca da Prefeitura de Beitunia”, comentou o prefeito da cidade, Rabhi Doleh.

De acordo com a prefeitura, na cidade moram cerca de 500 palestinos-brasileiros. Nas próximas semanas estão previstas entregas de mais livros para as cidades de Al Bireh e Mazra’a Al Sharqia.

Fonte: Câmara de Comércio Árabe Brasileira