Cerimônia triste marca posse da 25ª Knesset

O ataque terrorista na manhã desta terça-feira perto de Ariel, que matou três israelenses, colocou um tom sombrio nas festividades de posse da 25ª Knesset.

Uma grande faixa dando as boas-vindas aos convidados para a cerimônia enfeitava a entrada principal do prédio. Arquibancadas foram montadas na praça que dá acesso à entrada. O presidente Isaac Herzog deveria inicialmente entrar no prédio escoltado por dezenas de policiais de Israel em motocicletas e cavalos e acompanhado pela banda marcial das FDI. No entanto, a cerimônia foi transferida para dentro do prédio.

Os novos parlamentares chegaram durante a manhã e tiraram fotos oficiais sozinhos e com suas famílias. Ayman Odeh e Ofer Cassif do Hadash-Ta’al se recusaram a tirar fotos com a bandeira de Israel e o símbolo nacional como pano de fundo.

Herzog entrou no prédio às 15h30 e assinou o “Livro do Presidente” da Knesset, no qual os presidentes tradicionalmente desejam boa sorte à nova legislatura no dia de sua posse.

Exatamente às 16 horas, três toques de trombeta anunciaram o início da seção no plenário, liderado por Herzog, que fez um discurso onde abordou o ataque terrorista em Ariel. “O terrível ataque terrorista desta manhã em Ariel, um ataque que fere o coração e sacode a alma, no qual um terrorista depravado alvejava inocentes, cujo único crime foi querer levar uma vida tranquila em seu país, nosso país”.

“Israel continuará firme e assertivamente, em todos os lugares e sempre, contra atos de terrorismo e ódio que levantam suas cabeças e ameaçam a todos nós. Em nome de todo o povo israelense, compartilho o profundo pesar das famílias das vítimas e da cidade de Ariel, e rezo pela saúde dos feridos. Aos inimigos de Israel e àqueles que nos desejam mal, àqueles que querem nos dividir e enfraquecer, desejo enviar esta mensagem inequívoca: vocês não conseguirão abalar nosso poder e nossa coesão, nem por meio de ameaças, nem por meio da violência, não através do terror, nem por meio de esforços tolos no cenário internacional”.

LEIA TAMBÉM

Herzog pediu aos parlamentares que acabem com o “vício” do discurso tóxico e também abordou a questão da Cláusula de Substituição, que a maioria da coalizão deseja aprovar e daria à Knesset o poder de anular as decisões do Tribunal Superior.

“Neste dia festivo, devemos lembrar que o poder legislativo faz parte de um sistema necessário e mais amplo de freios e contrapesos. Deixe-me enfatizar: não apenas a mudança é possível, mas também há áreas em que a mudança é adequada e desejável. Mas devemos fazê-la ouvindo, por meio de um diálogo aberto, por meio de um discurso respeitoso e de maneira justa”, disse ele.

Moshe Holtzberg, de 16 anos, filho do Rabino Gabriel e Rivka Holtzberg, que foram mortos em um ataque terrorista na Chabad House em Mumbai, Índia, 14 anos atrás, leu um capítulo dos Salmos. Isso foi seguido por videoclipes do primeiro primeiro-ministro de Israel, David Ben-Gurion, lendo a Declaração de Independência.

Em seguida, o presidente da Knesset, Mickey Levy, leu o seguinte texto: “Prometo permanecer fiel ao Estado de Israel e cumprir fielmente meu dever na Knesset”, ao qual cada parlamentar respondeu: “Eu prometo”.

Levy será substituído na próxima semana por um membro da nova coalizão.

Alguns membros do Hadash-Ta’al e Ra’am deixaram o plenário antes do canto do hino nacional. O líder do Ra’am, Mansour Abbas, permaneceu.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: Knesset

2 thoughts on “Cerimônia triste marca posse da 25ª Knesset

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *