EUA autorizam visto de trabalho para israelenses

A partir de 1º de maio, os cidadãos israelenses terão direito a autorizações de trabalho nos Estados Unidos, desde que se comprometam a investir “uma quantia substancial de capital” nos EUA e, ao fazê-lo, empreguem cidadãos americanos. A concessão do visto, conhecida como E-2, foi aprovada na semana passada após sete anos de negociações entre os dois países e deve entrar em vigor no início de maio.

O nível de investimento necessário para um visto E-2 varia de acordo com a natureza do negócio, mas os candidatos devem mostrar como o investimento levará à contratação de trabalhadores dos EUA. O programa E-2 também permite que os investidores ocupem posições-chave em suas empresas com pessoas da mesma nacionalidade. Os investidores israelenses podem comprar um negócio existente ou estabelecer um novo para obter o visto E-2.

O caminho para a participação israelense no programa E-2 começou com um tratado assinado pelo ex-presidente Barack Obama, em 2012. No entanto, a implementação ficou para trás, já que a lei israelense não continha disposições similares para os cidadãos americanos investirem em empresas israelenses e obterem autorização de trabalho. A questão foi resolvida em junho, quando o Comitê de Assuntos Internos do parlamento israelense criou o visto B-5 para empresários americanos interessados em construir seus negócios em Israel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *