Madri terá museu com história dos sefaradis

O novo museu será construído no prédio localizado na Rua Gobernador, 39, com o aval da prefeitura que dará a concessão do espaço, em regime de comodato, por 50 anos. A Fundação Hispano-Judaica, uma organização sem fins lucrativos de Madri que promove a herança judaica, será responsável pelo financiamento.

Este museu, que será dedicado a contar a história dos sefardis, será público, gratuito para estudantes e incluirá a construção de um centro cultural que beneficiará a área.

Além disso, o museu permitirá que Madri participe da rota dos Caminhos de Sefarad, que atrairá atividades turísticas de várias partes do mundo. Estima-se que apenas nos Estados Unidos existam cerca de meio milhão de turistas em potencial que seguem esta rota, da qual fazem parte cidades como Toledo, Barcelona e Sevilha.

O museu deve ser inaugurado dentro de dois anos no edifício apelidado de “O ingovernável”. Madri, assim como Lisboa, são as únicas capitais importante da Europa Ocidental que não têm museus judaicos, apesar de os dois países terem sido os principais centros de judeus europeus até a campanha de perseguição liderada pela igreja, conhecida como Inquisição, que praticamente exterminou suas comunidades judaicas a partir de 1492.

O museu judaico de Lisboa estava programado para abrir em 2017, mas foi paralisado em meio à oposição de moradores e alguns políticos locais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *