Exposição mostra estereótipos antissemitas

“Judeus, Dinheiro, Mito” é a mostra que está em exposição no Museu Judaico de Londres, até 07 de julho, revelando ao público a extensão das representações antissemitas no passado e no presente.

É uma grande exposição que explora o papel do dinheiro na vida judaica, as ideias, mitos e estereótipos que ligam judeus e dinheiro ao longo de 2000 anos.A exposição foi desenvolvida pelo Museu Judaico de Londres em colaboração com o Instituto Pears para o estudo do antissemitismo da Universidade de Londres.

O diretor do Instituto, professor David Feldman, diz que a ideia era “examinar os estereótipos e mitos antissemitas profundamente arraigados, relacionados a judeus e dinheiro, e a malignidade que os afetou”.

Segundo a diretora do Museu, Abigail Morris, o material antissemita exibido na exposição atrairá e surpreenderá visitantes, que ela estima que serão muitos, particularmente judeus britânicos que provavelmente ficarão horrorizados com o antissemitismo arraigado da Grã-Bretanha do século XIX.

Um dos itens em exibição é o “Novo e Moderno Jogo do Judeu”, um jogo de dados para crianças feito em Londres em 1807, que apresenta um banqueiro judeu estereotipado no meio do tabuleiro, acumulando dinheiro.

A amostra inclui uma quantidade importante de obras e objetos que são propriedade do Museu de Londres, bem como outros que pertencem a coleções particulares ou outros museus que os emprestaram. Um deles é um impressionante Rembrandt, “Judas Returning the Thirty Pieces of  Silver”, pintado quando o artista tinha apenas 23 anos de idade, que não era exibido ao público há 40 anos.

Segundo a jornalista Jenni Frazer, “o momento não poderia ser mais apropriado, com um aumento na tendência dos estereótipos judaicos tanto pela extrema direita quanto pela extrema esquerda no Reino Unido”.