Cientistas temem surto de gripe aviária em Israel

Israel está enfrentando um surto de gripe aviária, aumentando o temor de que o vírus possa cruzar a barreira das espécies e infectar humanos, potencialmente levando a outra pandemia além da luta existente contra COVID-19.

Em uma entrevista à TV Kan, Noga Kornfeld Shor, cientista-chefe do Ministério de Proteção Ambiental, chamou o surto de “um evento extraordinário em escala global”.

“O maior medo”, disse ela, “é que o vírus, que tende a ter muitas variantes, se transforme como o corona e se torne contagioso entre humanos”.

“Quase um milhão de galinhas foram mortas”, observou Shor. “Nos próximos meses será necessário importar ovos para evitar a escassez. Mais de 5.000 garças morreram. Nos últimos dias, também morreram pelicanos e outras espécies de garças”.

A ministra do Meio Ambiente, Tamar Zandberg, chamou o surto de gripe aviária de “o pior golpe para a vida selvagem na história do país” e disse que a matança de galinhas foi feita como medida de precaução para conter a propagação do vírus.

A popular Reserva Natural de Hula foi forçada a fechar suas portas devido ao grande número de aves infectadas e mortas, o que levou guardas em trajes usados para contato com materiais perigosos a coletar as carcaças para análise e descarte.

LEIA TAMBÉM

O Ministério da Agricultura anunciou, na segunda-feira, que mais três galinheiros grandes, totalizando cerca de 90.000 aves, foram infectados.

“Precisamos levar os galinheiros do Estado de Israel a um estado de alta segurança biológica para não estarmos em um evento contínuo no próximo ano também”, disse o ministro da Agricultura, Oded Forer.

O Daily Beast citou Yossi Leshem, zoólogo da Universidade de Tel Aviv e diretor do Centro Internacional para o Estudo da Migração de Pássaros em Latrun, como advertência: “Pode haver uma mutação que também infecta as pessoas e se transformar em um desastre em massa”.

O problema mais sério, disse Yotam Bashan, do Observatório de Pássaros de Jerusalém, ao meio de comunicação online, é que as infecções não se limitam aos rebanhos, mas também ocorrem na natureza.

“Não há como saber o que vai acontecer”, disse ele. “Quando você identifica a gripe aviária em galinheiros, mata todas as galinhas e desinfeta os galinheiros. Na selva, neste nível de infecção, não sei aonde isso vai levar. Estou preocupado”.

Foto: The Algemeiner
Foto: Canva

One thought on “Cientistas temem surto de gripe aviária em Israel

Fechado para comentários.