IsraelNotícias

Gabinete de Netanyahu contradiz declaração de Biden

O Gabinete do Primeiro-Ministro divulgou uma declaração extraordinária, no sábado, com uma rara discordância com os comentários do presidente dos EUA, Joe Biden, sobre o potencial para um futuro Estado palestino.

O gabinete esclareceu a posição do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, enfatizando a insistência de Israel em manter o controle total da segurança sobre Gaza em qualquer cenário pós-guerra.

Esta ruptura pública com a posição de Biden sugere tensões subjacentes e visões divergentes para o futuro da região. Destaca uma divergência significativa entre os dois líderes sobre as perspectivas de negociações de paz e dinâmicas de segurança regional.

A posição forte de Netanyahu poderá colocá-lo em conflito com os esforços internacionais para promover uma solução de dois Estados, preferida pela maior parte da comunidade internacional, incluindo a liderança dos EUA.

Ao dirigir-se aos repórteres, o Presidente Biden sugeriu que Netanyahu não rejeitou totalmente o conceito de um Estado palestino. Por outro lado, Netanyahu, após os seus comentários na conferência de imprensa, reiterou os requisitos de Israel para o domínio da segurança até as fronteiras ocidentais do Rio Jordão. Esta posição destaca a premissa de que os imperativos de segurança nacional de Israel poderiam opor-se mesmo às parcerias internacionais mais aliadas.

A referência de Biden a nações sem forças militares levanta o complexo debate sobre como poderia ser um Estado palestino potencialmente desmilitarizado. Por outro lado, a crescente frustração em Washington aponta para uma pressão crescente dentro do partido de Biden, com membros Democratas do Congresso e do Senado apelando por posições claras dos EUA para proteger os civis de Gaza e defendendo algumas condições para a ajuda dos EUA a Israel.

LEIA TAMBÉM

A disputa vai ao cerne do longo conflito israelense-palestino e às alianças entre líderes em diferentes extremos do espectro de negociação. O decisão do Primeiro-Ministro no sentido de clarificar a sua posição, especialmente durante o sábado, assinala o quão fundamental é o conceito de segurança para as políticas da sua administração, sugerindo futuros diálogos desafiadores para todas as partes envolvidas.

Fonte: Revista Bras.il a partir de MicroIsrael
Foto: Wikimedia Commons

2 thoughts on “Gabinete de Netanyahu contradiz declaração de Biden

  • Aharon Konforti

    Após sucessivas rejeições de propostas israelenses para a criação de um estado por parte dos palestinos, uma palavra no discurso de Netaniahu encapsula e representa a pedra de toque da sinceridade palestina: um estado “desmilitarizado”. Com uma “cintura” de 28 km, seria suicídio permitir capacidade militar a um povo incapaz de amar mais os próprios filhos do que odiar o povo Judeu.
    Am Israel Hai

    Resposta
    • Luiz Guilherme Contente

      É incompreensível a miopia com que a maioria dos países enxerga a solução de dois estados como pacificadora de uma região bélica por natureza.

      Enquanto grupos como Hamas, Hezbollah e outros têm em sua carta mestra objetivo de aniquilação de Israel, patrocinados pelo Irã (que não esconde ou desmente isso) que também respira o fim do estado judeu, é impossível Israel não tomar atitudes que visem sua própria proteção.

      Nesse assunto específico, apoio o Primeiro Ministro Netanyahu.

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo