Governo aprova mais rapidez na licença para médicos

O governo aprovou uma proposta para acelerar a aprovação de licenças médicas para imigrantes em profissões de saúde.

No passado, os profissionais de saúde que faziam aliá enfrentaram muitos obstáculos para obter o reconhecimento de suas licenças. Frequentemente, seus pedidos eram recusados e, mesmo quando eram aprovados, o processo podia levar anos.

Mas hoje, na era da pandemia do coronavírus, o governo decidiu acelerar o processo e o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu enfatizou a importância dessa etapa:

“Hoje estou tomando a decisão de remover as barreiras ao emprego de imigrantes no setor médico. Devemos nos esforçar para ajudar os imigrantes a se integrarem ao mercado de trabalho em Israel, e esta proposta é realizar o potencial de emprego dos novos imigrantes na medicina. É claro que esta decisão também contribuirá para o estado e, desta forma, fortalecerá os médicos em Israel – uma área que sempre é importante, mas especialmente nos dias de hoje”.

LEIA TAMBÉM

A decisão significa que centenas de médicos e outras equipes médicas que imigraram para Israel nos últimos anos serão absorvidas mais rapidamente pelo sistema de saúde pública e aumentarão a força de trabalho.

O Ministro da Saúde, Yuli Edelstein, saudou a decisão, dizendo:

“Saúdo a decisão do governo. Como representante dos imigrantes no passado, lembro-me de todos os diretores do Ministério da Saúde por gerações com que lutei com cada um deles por causa disso. Sinto agora como se este fosse um momento histórico em que anos de injustiça foram corrigidos. Neste momento, isso incentiva a aliá e é uma ótima notícia para os profissionais médicos imigrantes. Além disso, o Estado de Israel precisa de todos os médicos, enfermeiras e paramédicos. Eles serão um acréscimo significativo às enormes tarefas que estão à frente do sistema de saúde”.

A proposta foi apresentada pela ministra da Integração e Aliá, Pnina Tamano-Shata. Os médicos com cinco anos de experiência receberão uma isenção clínica que lhes permitirá trabalhar, enquanto os enfermeiros experientes poderão ser testados clinicamente de forma a minimizar as barreiras linguísticas. Os cursos realizados no exterior e online serão avaliados de forma rápida e com maior flexibilidade. Paralelamente, comitês profissionais serão criados para examinar isenções adicionais para profissões médicas.

Tamano-Shata disse:

“Na última década, cerca de 10.000 novos imigrantes com treinamento nas profissões médicas e paramédicas imigraram para Israel, e a cada ano mais de 300 médicos imigrantes são admitidos no sistema de saúde. Fico feliz que o governo tenha aprovado a decisão que iniciei junto com o primeiro-ministro e o ministro da saúde, pois vai contribuir muito para as centenas de novos imigrantes que já chegaram a Israel, encorajar e agilizar a imigração de milhares mais, e ajudar o sistema de saúde pública no combate à praga corona”.

Israel sofre com a escassez de profissionais médicos há anos e está atrás da média da OCDE para médicos e enfermeiras na população.

O comentário do primeiro-ministro sobre profissionais médicos pode ter sido uma referência a uma iniciativa do Fundo Nacional Judaico, da Prefeitura de Nahariya, do Ministério de Integração e Aliá e da Associação de Absorção das Comunidades de Israel, que recentemente trouxe 13 famílias, cada uma com pelo menos um profissional de saúde, da França a Nahariya, para fornecer atendimento médico em áreas carentes da Galileia.

Foto: IDF Spokesperson’s Unit / CC BY-SA 3.0 (Wikimedia Commons)

One thought on “Governo aprova mais rapidez na licença para médicos

Fechado para comentários.