Novo plano do Governo contra o desemprego

Em declarações à Rádio 103FM nesta segunda-feira, o presidente do Bituach Leumi (Instituto Nacional de Seguros), Meir Spiegler, detalhou o novo plano para ajudar os que ainda estiverem desempregados, a partir de junho.

Spiegler abordou a situação atual do mercado de trabalho, tendo em vista o elevado número de indivíduos em férias sem vencimento ou desempregados e disse que o Bituach Leumi está trabalhando em um novo plano que ajudará aqueles que não podem retornar ao seu local de trabalho.

“Dados do Bituach Leumi sugerem que há muitas pessoas que querem voltar ao mercado de trabalho. Eles querem voltar ao lugar onde estavam antes da pandemia do coronavírus”, disse Spiegler, que explicou o incentivo para o retorno ao trabalho: um subsídio superior, mesmo que seja apenas para um cargo a tempo parcial.

Ele acrescentou que existem aqueles no Bituach Leumi que esperam outra onda de demissões durante o verão.

“O mercado está mudando. Pelo que sabemos, já em julho, veremos muita gente perder o emprego. As pessoas estavam em férias não remuneradas e seus empregadores deixaram as coisas como estão porque as pessoas estavam recebendo subsídios do Governo, agora eles vão despedir os que não querem voltar ao trabalho”, disse ele.

LEIA TAMBÉM

Ele acrescentou que embora o desejo do ministro das Finanças, Israel Katz, de continuar com o seguro-desemprego depois de junho, esteja de acordo com a lei, ele acha que, no que diz respeito ao Bituach Leumi, as pessoas deveriam ser encorajadas a voltar ao trabalho.

“Precisamos motivar as pessoas a voltarem ao trabalho. Numa situação em que alguém se recusa a voltar sem motivo, a um local de trabalho que está disposto a aceitá-los de volta, achamos que essa pessoa não deveria mais receber benefício de desemprego ”

Spiegler também explicou a ideia por trás do novo modelo para ajudar aqueles que ficam desempregados.

“Precisamos ajudar aqueles que desejam voltar ao trabalho e simplesmente não conseguem, e eles devem receber ajuda por um tempo mesmo depois de junho. O plano se estende pelos próximos anos”. O plano vai modificar as leis de desemprego.

“Cada pessoa saberá quanto receberá em comparação com o que tem direito. Por exemplo, se uma pessoa está desempregada, na primeira fase receberá o mesmo valor que o seu salário habitual – até um ponto pelo menos – o salário médio do mercado, para que possa focar-se na procura de um novo emprego sem ter que se preocupar com problemas financeiros. Depois vai começar a diminuir, para motivar a procura de emprego”, disse.

“A expectativa de vida está crescendo a uma taxa de 24%, o que tem um grande efeito no seguro. Todas essas decisões também devem considerar a capacidade do Bituach Leumi de ajudar as gerações futuras. Neste momento, podemos suportar todas as decisões de dar benefícios a quem os merece. Estamos muito longe do ponto em que não poderemos mais assumir nossas responsabilidades,” concluiu Spiegler.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: (Aracely Mitsu) por (Pixabay)

One thought on “Novo plano do Governo contra o desemprego

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *