Hamas ameaça novo ataque a Israel

Fontes não identificadas no grupo terrorista palestino disseram à mídia libanesa que o Hamas está considerando voltar a atacar, se Israel não aprovar a entrada de dezenas de milhões de dólares do Catar.

Com a aprovação de Israel, o Catar distribuiu nos últimos anos centenas de milhões de dólares em dinheiro para permitir que os governantes do Hamas em Gaza paguem pelo combustível da usina elétrica da Faixa, paguem funcionários públicos e forneçam ajuda a dezenas de milhares de famílias pobres.

Fontes do Hamas disseram ao jornal libanês Al Akhbar que a organização esperaria até o final da próxima semana para o dinheiro entrar, “e se isso não acontecer, tomará uma decisão importante em relação ao cessar-fogo mútuo” que entrou em vigor há duas semanas.

Um alto funcionário do Hamas disse que o Catar repassa US$ 30 milhões todos os meses, destinados às famílias pobres da Faixa de Gaza.

O Catar é um dos principais apoiadores do Hamas e investiu cerca de US$ 1,4 bilhão na Faixa de Gaza, desde 2012, disse o ministro das Relações Exteriores do Catar, xeque Mohammed bin Abdulrahman al-Thani, em uma conferência financeira em São Petersburgo, na Rússia, na sexta-feira.

Al-Thani rejeitou acusações frequentes de que o dinheiro do Catar vai para as organizações terroristas em Gaza e argumentou que Israel sabe como o dinheiro é transferido, informou o site de notícias Ynet.

LEIA TAMBÉM

De acordo com o relatório libanês, o grupo ameaçou “usar pressão na área de fronteira” e também pode recorrer a opções que poderiam “renovar o confronto em larga escala”, sem dar mais detalhes.

Israel e o Hamas concluíram 11 dias de combates no mês passado, durante os quais o grupo terrorista lançou cerca de 4.300 foguetes contra cidades e vilas israelenses, e Israel lançou centenas de ataques aéreos de retaliação na Faixa de Gaza.

De acordo com o Ministério da Saúde de Gaza, administrado pelo Hamas, 253 palestinos foram mortos durante o conflito, incluindo 66 crianças. Grupos terroristas palestinos em Gaza disseram que 80 do total de vítimas foram combatentes, enquanto Israel afirma que o número real é muito maior.

Treze pessoas em Israel, incluindo um menino de 5 anos e uma menina de 16, foram mortas. Israel diz que dezenas de mortes em Gaza foram causadas por foguetes do Hamas que falharam e caíram dentro da Faixa.

Desde que o cessar-fogo entrou em vigor em 20 de maio, não houve lançamento de foguetes de Gaza contra Israel. No entanto, na noite de domingo, um palestino que cruzava a fronteira da Faixa esfaqueou um segurança, ferindo-o levemente, próximo a uma cidade israelense perto do enclave.

Na segunda-feira, um incêndio no sul de Israel foi aparentemente provocado por um dispositivo incendiário transportado por um balão lançado da Faixa de Gaza.

Fonte: The Times of Israel
Foto: MujahideenMuqadas, CC BY-SA 4.0 (Wikimedia Commons)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *