Israel, Grécia e Chipre: zona segura para o turismo?

Os ministros do Turismo de Israel, Grécia e Chipre estão discutindo uma proposta para criar uma zona segura para o turismo entre os três países, anunciou o gabinete do ministro do Turismo Yariv Levin.

Israel está examinando cautelosamente a iniciativa grega, que não entraria em vigor pelo menos até meados de junho. Todos os três países envolvidos tiveram relativo sucesso em conter a propagação do coronavírus e em manter baixo o número de casos graves.

As discussões sobre o assunto estão em estágios iniciais e Israel ainda está verificando se uma zona segura seria possível. A lógica por trás da criação de uma zona Israel-Grécia-Chipre é que é menos provável que as pessoas estejam dispostas a viajar para longe nos próximos meses, mas podem estar mais abertas a visitar países vizinhos.  As economias da Grécia e Chipre dependem fortemente do turismo, que representou apenas 5,9% do PIB de Israel em 2018.

Um dos principais obstáculos à criação de uma zona segura para o turismo entre os três países é a quarentena obrigatória para chegadas do exterior. Israel exige duas semanas de isolamento após viagens ao exterior. Outra questão é que a Grécia e Chipre são estados membros da UE que têm fronteiras abertas com o resto do Espaço Schengen em circunstâncias normais.

O Espaço Schengen é um zona que compreende 26 estados europeus que aboliram oficialmente todos os tipos de controle em suas fronteiras, inclusive passaporte.

2 thoughts on “Israel, Grécia e Chipre: zona segura para o turismo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *