Lag Baômer celebra a vida e o fim da epidemia

Lag Baômer é o 33º dia da Contagem do Ômer, que é o período de 49 dias que vai do dia seguinte a Pessach até Shavuot. É o nome dado à data judaica de 18 de Iyar. De acordo com a tradição judaica, a tristeza e pesar que acompanham a Contagem do Ômer são interrompidos neste dia

Lag Baômer celebra a vida e os ensinamentos de dois dos mais notáveis sábios na história judaica, Rabi Akiva e Rabi Shimon bar Yochai.

Nesta data, cessou a epidemia que surgiu entre os discípulos de Rabi Akiva que levou à morte 24.000 de seus alunos no período de apenas um mês, e também é lembrado o aniversário de falecimento do Rabi Shimon bar Yochai, autor do Zohar e conhecido como o pai do misticismo judaico, a Cabalá.

Todos os anos, em Lag Baômer, dezenas de milhares de judeus dirigem-se a Meron com suas famílias, para celebrar o dia de Rabi Shimon. Vêm de todas as partes do país e do mundo todo, para rezar sobre seu túmulo. Ao cair da noite, as pessoas fazem fogueiras gigantes, iluminando a escuridão com a luz brilhante e reluzente da Torá. Esta festa é chamada de “Hilulá de Rabi Shimon bar Yochai”.

Em um ano normal, Meron já estaria preparado para receber os milhares de visitantes. Este ano, devido à pandemia do coronavírus, estão proibidas as visitas e o acendimento de fogueiras pelo país. As fogueiras de Lag Baômer simbolizam a Luz que o Zohar trouxe para o mundo.

Todos os anos cerca de 5.000 policiais trabalham para facilitar o acesso das pessoas a Meron. Este ano a polícia fará exatamente o contrário: os policiais, cerca de 2.500, usarão dispositivos de observação, helicópteros e outros meios para impedir a entrada de pessoas ou grupos ao local da tumba, que permanecerá fechado para os visitantes até 17 de maio.

O governo autorizou três celebrações de Lag Baômer em Meron, com cada reunião limitada a 50 participantes, previamente cadastrados.

2 thoughts on “Lag Baômer celebra a vida e o fim da epidemia

Fechado para comentários.