Ministro da Autoridade Palestina: “Israel não tem história”

Numa crítica severa e mordaz contra Israel, o Ministro da Cultura da Autoridade Palestina, Atef Abu Saif, negou qualquer vínculo histórico dos judeus com Jerusalém e alegou que os palestinos descendem dos cananeus. O ministro expressou essas ideias em uma entrevista na televisão palestina no final de agosto, de acordo com o monitor de mídia da Palestinian Media Watch. “Nossa luta é com o Estado de Israel que veio do nada, sem história e sem geografia, roubou nossa terra e quer acabar com a nossa existência”, disse Abu Saif.

Em seguida, ele comentou que um “autor mentiroso” é responsável por uma história que sugeria a “falsa presença” de judeus no território, uma “história” que mais tarde se tornou realidade com o estabelecimento do Estado de Israel.

“Não há nada na história para provar essa presença. Eles não encontraram uma pedra sequer, eles sabem que não têm conexão com Jerusalém, que não têm conexão com esta história e que não têm conexão com a geografia, assim como não têm conexão com o futuro”, acrescentou.

Ao contradizer a ideia da conexão judaica com Jerusalém que remonta há 3.000 anos, o ministro garantiu que “temos 7 mil anos em Jerusalém” e atribuiu aos palestinos sua origem nos cananeus. “Somos os primeiros a estar aqui. Talvez não precisemos de celebrações porque é natural que estejamos aqui. Quem celebra é estrangeiro”, afirmou.

No início de setembro, o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, enfatizou a discussão sobre os cananeus em um discurso contra Israel, segundo a Palestinian Media Watch. Disse ele: “Esta terra pertence aos cananeus que estavam aqui há 5.000 anos, e nós somos os cananeus!”

2 thoughts on “Ministro da Autoridade Palestina: “Israel não tem história”

  • 19 de setembro de 2019 em 15:56
    Permalink

    Não entendi: para que perder tempo (e espaço) como esse tipo de reportagem?

    Resposta
  • 20 de setembro de 2019 em 16:42
    Permalink

    Onde está a parte da matéria na qual a revista apresenta possíveis refutações de autoridades e historiadores Israelenses!???
    Ou ao menos traga-nos o parecer do
    psiquiatra do Atef Abu Saif!??

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *