IsraelNotícias

O que acontece se o Hamas disser “sim”

A resposta do Hamas sobre um acordo ainda não chegou, mas mesmo quando recebida, e se for positiva, serão necessárias outras reuniões no Cairo para a definição dos detalhes.

Neste domingo estão acontecendo mais conversações no Cairo, no final das quais o Hamas poderá anunciar se está ou não disposto a avançar para a primeira fase do acordo, a humanitária.

Fontes egípcias disseram ontem ao jornal catariano Al Arabi Al Jadid que “o Hamas ainda tem pedidos de esclarecimento e que isso está sendo feito em coordenação com todas as partes”. As fontes até se referiram às declarações do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu como um “fator político” no sábado, segundo as quais haverá uma operação em Rafah com ou sem acordo, e disseram que “as declarações negativas de Israel não afetarão o diálogo em curso”.

Os próximos passos no caminho para um acordo incluem receber a resposta final do Hamas. Se a resposta for positiva, uma delegação israelense a nível profissional irá ao Cairo para discutir os detalhes da proposta. A resposta do Hamas é genérica e é necessário entrar em detalhes operacionais da execução do acordo. Depois disso, assumindo que haverá progressos neste sentido, uma delegação de autoridades, os próprios chefes da Mossad e do Shin Bet, irá ao Cairo para finalmente assinar um acordo.

LEIA TAMBÉM

Estes são os detalhes da fase humanitária do acordo:

  • Terá duração de 40 dias com possibilidade de prorrogação.

  • Uma cessação temporária das operações militares mútuas entre os dois lados.

  • A retirada das forças israelenses para leste e para longe de áreas densamente povoadas, para uma área próxima da fronteira em toda a Faixa de Gaza (exceto Wadi Gaza).

  • O regresso dos refugiados da Faixa de Gaza às suas áreas de residência.

  • Troca de sequestrados e prisioneiros entre os dois lados: o Hamas libertará pelo menos 33 sequestrados, incluindo todos os sequestrados israelenses sobreviventes mulheres (civis e soldados), crianças (menores de 19 anos), adultos (acima de 50), doentes e feridos.

  • O Hamas libertará três raptados israelenses no primeiro dia do acordo e, posteriormente, o Hamas libertará mais três reféns a cada três dias, começando por todas as mulheres (civis e soldados) até ao 33º dia. Em troca, Israel libertará o número correspondente acordado de prisioneiros palestinos das prisões israelenses, conforme as listas que serão acordadas.

  • No sétimo dia (após a libertação de todas as mulheres), as forças israelenses vão se retirar para leste, de uma forma que permita a introdução de ajuda humanitária e o início do regresso de civis desarmados deslocados para suas áreas de residência.

Fonte: Revista Bras.il a partir de N12
Foto: Revista Bras.il

2 thoughts on “O que acontece se o Hamas disser “sim”

  • ADENIDE DE SANTANA SANTOS

    Tomara que realmente eles tenham reféns pra libertar, vamos orar e acreditar que sim, já basta de tanto sofrimento pra essas famílias.

    Resposta
  • Jairo Miguel Werba

    Nenhum acordo antes da libertacao total dos refens. Nao a libertacao de terroristas autores de homicidios. Nao a retirada das IDF de Gaza. Senao a liquidacao total do Hamas, pelo menos a expulsao de todos os terroristas de Gaza. Reeducacao da populacao de Gaza, visando a desnazificacao da mesma.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo