Resorts em Israel propõem retorno gradual ao turismo

As chuvas abundantes dos últimos meses vislumbraram uma estação de turismo sem igual ao redor do mar da Galileia, no norte de Israel. Mas o coronavírus mudou os planos, as perdas no turismo são estimadas em milhões e os mais afetados por essa situação estão procurando alternativas.

Haim Stetyahu, diretor do resort Ein Gev, um kibutz no Mar da Galileia que explora o turismo na região, juntamente com os responsáveis pelos resorts dos kibutzim Ginosar e Maagan Eden, outros dois complexos próximos, propõem um projeto que permite um retorno gradual da atividade turística na região. “Queremos nos apresentar como um teste piloto, é claro, respeitando as diretrizes de saúde”, diz o diretor.

De que maneira? “Os hóspedes podem fazer o check-in sem entrar no saguão, os carros podem ir para a entrada dos quartos e aqueles que pedem comida podem recebê-la ali mesmo. Além disso, as praias são espaçosas o suficiente para evitar multidões”, descreve o responsável pela elaboração desta proposta.

“A área do Mar da Galileia é uma área grande e escassamente povoada, e o mais importante é que temos as ferramentas para executar o programa, para que as autoridades possam começar a libertar a economia pelo menos nesta região”, enfatizou Stetyahu.

A proposta dos responsáveis do Ein Gev coincide com a intenção do governo israelense de implementar, a partir da próxima semana, uma reabertura gradual da atividade econômica do país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *