Shekel foi a moeda mais forte do mundo em 2019

O shekel continua a se valorizar cada vez mais.

Desde o início do ano, a moeda israelense subiu 6,6% em relação ao dólar americano. Se as circunstâncias permanecerem as mesmas, não há razão para pensar que a tendência mudará.

O shekel subiu novamente na quarta-feira, com a queda de 0,3% do dólar, fixando sua taxa de câmbio em NIS 3,49. O euro depreciou 0,5% e seu valor ficou em NIS 3,87. Na terça-feira, comparado ao shekel, o dólar caiu 0,6% e o euro 1,1%.

A tendência de valorização do shekel não é algo novo, segundo Alex Zabezhinsky, economista-chefe da casa de investimento israelense Meitav Dash Investments. Desde o início do ano, a moeda local cresceu 6,6% em relação ao dólar.

“Considerando os últimos 12 meses, é a moeda mais forte do mundo. Eventos atuais, como problemas orçamentários, podem ter enfraquecido o shekel, mas fatores financeiros básicos, como contas excedentes ou investimentos na economia israelense, pressionam o shekel”, disse Zabezhinsky.

De uma perspectiva mais ampla, a posição do shekel é uma distorção, explica o economista. Seguindo essa linha, ele acrescentou que, embora fatores financeiros possam explicar uma moeda forte, o fato de ser a mais forte do mundo ano após ano é injustificado.

Enquanto as circunstâncias permanecerem as mesmas, não há razão para pensar que a tendência mudará. Mas se a situação mudar, por exemplo, se o Banco de Israel decidir diminuir a taxa de juros e se a economia desacelerar, o shekel poderá sofrer uma correção excessiva.