Tecnologia israelense em solo brasileiro

A equipe do Destacamento Estirão do Equador do 6º Batalhão de Engenharia de Construção iniciou o lançamento de geocélulas na estrada de 7 km que liga o 4º Pelotão Especial de Fronteira e o 8º Batalhão de Infantaria à pista de pouso.

Essa tecnologia, de origem israelense, visa permitir o tráfego em locais pantanosos, com alta umidade e solos moles e será aplicada nos pontos críticos da estrada, perfazendo uma extensão total de 1.200m.

A solução permite a trafegabilidade na estrada durante todo o ano, contribuindo para a melhoria da logística ao PEF e à comunidade de Estirão do Equador. Essa é a primeira experiência de emprego da geocélula com essa finalidade na região amazônica e tem uma durabilidade estimada de 10 anos.

Após o lançamento da geocélula, ela é preenchida com areia ou material granular, criando uma espécie de “colchão” que melhora a capacidade de carga dos solos moles e proporciona um sistema de drenagem eficiente para águas pluviais, neutralizando a criação de atoleiros durante o período de inverno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *