Terrorista do ataque desta noite se entrega

O terrorista que realizou um ataque a tiros em Jerusalém, ferindo oito pessoas na noite de sábado, se entregou às forças de segurança na manhã de domingo, disse um porta-voz da polícia de Israel em comunicado.

O autor do ataque, Amir Sidawi, de 26 anos, é morador de Jerusalém Oriental e conhecido das autoridades policiais por seu histórico criminoso.

Ele ainda estava com sua arma quando se entregou e as forças de segurança a confiscaram.

Duas vítimas estão em estado grave e cinco de leve e moderado. Um bebê nascido por cesariana de emergência está em estado grave, mas estável.

O ataque a tiros contra um ônibus, perto do Muro das Lamentações, aconteceu na noite deste sábado, quando as pessoas se preparavam para subir no ônibus depois das orações no Muro das Lamentações no final do Shabat.

Quatro dos feridos pertenciam à mesma família, são da linha hassídica Satmar de Nova York, e estavam visitando Israel.

Um porta-voz da Embaixada dos EUA em Jerusalém confirmou que cidadãos dos EUA estão entre as vítimas do ataque terrorista, mas não fez mais comentários sobre o assunto.

LEIA TAMBÉM

O embaixador dos EUA em Israel, Tom Nides, tuitou que “condena veementemente o ataque terrorista próximo à Cidade Velha de Jerusalém. Estou orando por uma rápida recuperação de todas as vítimas inocentes”.

O primeiro-ministro, Yair Lapid, se reuniu com o ministro da Segurança Pública, Omer Bar Lev, e o chefe de polícia, Kobi Shabtai, neste domingo, para uma atualização sobre a situação de segurança.

O prefeito de Jerusalém, Moshe Lion, chegou ao local do ataque, onde se reuniu com o comissário de polícia, o chefe da polícia, Kobi Shabtai, e o comandante distrital Doron Turgeman, que o informaram sobre os detalhes do incidente, informou a Ynet.

Segundo o Ynet, Lion disse que “confia na polícia israelense e nas forças de segurança para colocar as mãos no desprezível terrorista, esta noite”, acrescentando que “Jerusalém é mais forte do que qualquer evento e não permitiremos que nenhum terrorista prejudique a rotina da vida. A capital de Israel continuará sendo uma cidade cheia de vida, feliz e vibrante”.

O Coordenador Especial das Nações Unidas para o Processo de Paz no Oriente Médio, Tor Wennesland, comentou o caso na manhã de domingo, dizendo que condenava o ataque, desejando aos feridos uma rápida recuperação.

“É deplorável que facções palestinas continuem a glorificar tais ataques, que minam a possibilidade de um futuro pacífico para palestinos e israelenses”, disse ele via Twitter. “Peço a todos que condenem a violência e enfrentem o terror”.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: Polícia de Israel