15% de italianos acham que o Holocausto não aconteceu

Segundo pesquisa realizada recentemente, cerca de 15% dos italianos acreditam que o Holocausto nunca aconteceu. Os dados se tornam alarmantes quando comparados com pesquisa de 2004, onde essa posição foi expressa por apenas 2,7% dos entrevistados.

Desde 1989, o instituto de pesquisa Eurispes, com sede em Roma, compilou um “Rapporto Italia” (relatório sobre a Itália), pesquisando italianos sobre uma variedade de tópicos gerais, bem como questões relacionadas aos assuntos atuais.

Na edição de 2020 do relatório, foram feitas várias perguntas aos judeus e anti-semitismo: mais de um em cada seis entrevistados disseram acreditar que o Holocausto nunca aconteceu, quase cinco vezes mais do que aqueles que mantinham essa opinião quando a mesma pesquisa foi realizada em 2004.

Segundo o relatório, a negação do Holocausto foi maior entre os eleitores da centro-esquerda (23,5%) e os defensores do populista Movimento Cinco Estrelas (18,8%).

No lado oposto do espectro político, cerca de um terço daqueles que se identificam como centro-direita ou direita disseram que os judeus controlam os poderes econômico-financeiros e as notícias.

Quando perguntados se existe um problema real de anti-semitismo na Itália, 61% dos entrevistados disseram que sim.

Um em cada cinco também concordou com a afirmação de que “segundo muitos italianos” o ditador fascista e aliado de Hitler, Benito Mussolini, era “um grande líder que apenas cometeu alguns erros”.

“Esses números são uma prova de que nossas percepções e advertências têm uma base concreta no que está acontecendo em nosso país”, disse Ruth Dureghello, presidente da Comunidade Judaica de Roma, ao jornal italiano Corriere della Sera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *