AP rejeita ajuda trazida no primeiro voo Emirados-Israel

A Autoridade Palestina (AP) rejeitou o envio de suprimentos médicos enviados pelos Emirados Árabes Unidos (EAU) no primeiro voo comercial direto entre Abu Dhabi e o Aeroporto Internacional Ben Gurion, em Tel Aviv.

A remessa incluía 14 toneladas de assistência médica para lidar com o coronavírus e foi rejeitada pela AP no momento exato em que chegou ao aeroporto de Israel na terça-feira.

A Etihad Airways, empresa aérea dos Emirados Árabes, que não têm laços oficiais com Israel, trazia ajuda humanitária fornecida pelos Emirados aos palestinos por meio do Programa Mundial de Alimentos.

“As autoridades dos Emirados Árabes Unidos não se coordenaram com a Autoridade Palestina antes de enviar ajuda”, disseram fontes da AP à agência de notícias palestina Maan, acrescentando que “os palestinos se recusam a ser uma ponte para que os países árabes busquem normalizar os laços com Israel”.

O líder supremo do Irã, o aiatolá Ali Khamenei, acusou os Emirados Árabes Unidos de cometer “traição” e “deslealdade” quando o avião de carga voou para Israel.

Khamenei escreveu no Twitter que o ato “traiu a Palestina ao apoiar Israel” No início desta semana, o Presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, anunciou o rompimento de todos os laços com Israel, em virtude das discussões sobre a soberania israelense na Judéia e Samaria.  A repercussão na mídia social palestina foi favorável à decisão da AP, independentemente de seu efeito sobre os palestinos que morrem em hospitais devido ao coronavírus.

“Eu concordo com a autoridade, no coração e na mente”, disse um usuário do Twitter, “porque isso legitima a normalização.  A questão é: por que a ajuda não veio através da Jordânia? ”

“Os EAU poderiam pousar em outro aeroporto”, disse outra resposta. “Eles querem que você culpe e envergonhe a Autoridade Palestina!  Os interesses de Israel foram atendidos”.

Nem a Faixa de Gaza nem a Cisjordânia têm seus próprios aeroportos, o que significa que a maior parte da carga destinada ao território palestino deve entrar em Israel. Isso exigiu o transporte aéreo do material dos Emirados Árabes Unidos, que abriga as reservas humanitárias das Nações Unidas.

Os Emirados Árabes Unidos, uma federação de sete emirados fundada em 1971, não tinham uma história significativa com os judeus. Embora não reconheçam Israel diplomaticamente, as autoridades permitiram a visita de seus pares israelenses e o hino nacional israelense foi tocado depois que um atleta ganhou a medalha de ouro em um torneio de judô em Abu Dhabi. Israel também tem uma pequena missão que representa seus interesses na Agência Internacional de Energia Renovável em Abu Dhabi.

LEIA TAMBÉM

No próximo ano, Israel participará da adiada Expo 2020, a feira mundial realizada em Dubai. Uma sinagoga secreta também atrai judeus praticantes de Dubai. Os Emirados Árabes Unidos também anunciaram planos de construir a Casa da Família Abraâmica em Abu Dhabi, que abrigará uma mesquita, uma igreja e uma sinagoga.

2 comentários em “AP rejeita ajuda trazida no primeiro voo Emirados-Israel

  • 24 de maio de 2020 em 03:05
    Permalink

    Muito boas as informações

    Resposta
    • 24 de maio de 2020 em 03:07
      Permalink

      Gostei muito das publicações e espero recebe-las

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *