Ash: “Estamos no início de uma nova onda”

Israel está no início de uma nova onda de infecções por COVID-19, disse o diretor-geral do Ministério da Saúde, Prof. Nachman Ash, na manhã de domingo, depois que mais de 7.000 novas infecções foram registradas na sexta-feira.

Falando à 103 FM, Ash confirmou que o Ministério da Saúde identificou um aumento significativo de infecções, bem como um aumento de casos graves e internações.

“Acho que podemos começar a chamar isso de uma nova onda”, disse ele, acrescentando que a subvariante BA.5 responsável pelo aumento de casos foi considerada semelhante à variante Omicron, da qual se desenvolveu, em termos de gravidade e taxa de infecção.

De acordo com dados compartilhados pelo Ministério da Saúde na manhã de domingo, um total de 4.931 novos casos de COVID-19 foram relatados ao longo do dia de sábado. Houve uma taxa de retorno positivo de 40% para cerca de 12.200 exames PCR e testes de antígeno realizados.

O número de casos graves subiu para 158, um aumento de 125% em relação à semana anterior. Desse número, 42 pessoas são consideradas em estado crítico, sendo 37 delas intubadas e duas pessoas conectadas a máquinas de ECMO.

A taxa R atualmente está em 1,3, uma ligeira queda em relação ao início da semana, quando chegou a 1,51.

LEIA TAMBÉM

Ash disse que, neste estágio inicial de uma nova onda, o ministério não pretende impor restrições extensas a grandes aglomerações, como havia feito em ondas anteriores, mas disse que estava considerando reimplementar a obrigatoriedade de máscara em espaços públicos fechados.

“Em termos de medidas preventivas, a Omicron mudou nossa abordagem”, disse Ash, “e mesmo que essa variante seja altamente contagiosa, não há espaço para restrições como lockdown ou algo assim”.

Fonte: The Jerusalem Post
Foto: Canva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.