Bennett discute aumento de casos de COVID

O primeiro-ministro Naftali Bennett reuniu-se com o ministro da Saúde, Nitzan Horowitz, e altos funcionários do Ministério da Saúde ontem, preocupado com o aumento das taxas de infecção por COVID-19 em vários países e o surgimento de uma nova variante.

Durante a discussão foram apresentados os dados sobre a taxa de infecção em Israel, bem como a taxa de infecção no mundo, com ênfase no surto na China em geral e em Hong Kong em particular e também foram apresentadas as informações disponíveis sobre a nova cepa corona BA.2 e a cepa combinada, detectada em dois israelenses no aeroporto Ben Gurion.

Além do ministro da Saúde, Nitzan Horowitz, estiveram presentes na reunião o diretor-geral do Ministério da Saúde, Nachman Ash, o comissário da COVID-19 Salman Zarka e o comandante do Comando da Frente Interna.

Sobre a variante de coronavírus até então desconhecida descoberta em Israel, o Ministério da Saúde disse que continua monitorando a situação no aeroporto e fornecerá informações adicionais assim que estiverem disponíveis.

Após o anúncio, o Centro Médico Shamir onde os testes de PCR foram sequenciados, divulgou um comunicado esclarecendo ainda mais a situação.

“A análise dos dados revelou uma assinatura genética única que combina mutações originadas na cepa BA.1 e na cepa BA.2”, disse o porta-voz do centro médico.

LEIA TAMBÉM

“É importante observar que a detecção da variante só é possível por meio de sequenciamento profundo. Os dados foram imediatamente transmitidos ao Ministério da Saúde e ao Laboratório Central de Vírus para verificação”.

Embora essa variante ainda não tenha sido descoberta em nenhum outro lugar do mundo, portanto não se sabe muito sobre ela, o médico sênior do Hadassah Medical Center, Prof. Dror Mevorach, respondeu à notícia com um lembrete de que “a cada duas ou três semanas há uma nova variante”.

“Desde que não represente uma parte significativa das novas infecções, não será definida como uma variante de preocupação e tem pouco significado”, disse ele.

Os infectados com a nova cepa relataram sintomas leves, incluindo febre, dores de cabeça e dores musculares, e não precisaram de atenção médica especial.

A reunião concluiu que, no momento, não serão introduzidas novas restrições, mas o uso de máscaras em espaços públicos fechados continuará a ser obrigatório e será revisto novamente mais perto do feriado da Páscoa.

Além disso, haverá esforços contínuos para informar o público sobre a importância de receber as três doses da vacina onde a aceitação ainda é baixa, e os preparativos serão feitos para o evento de outra onda, caso ocorra em um futuro próximo.

Em resumo, aa instruções do Primeiro-Ministro e do Ministro da Saúde:

* A obrigação de usar máscaras continuará nesta fase e será reexaminada antes de Pessach.

* O projeto Magen Avot para proteger as populações idosas em Israel continuará.

* Acelerar e expandir a implantação de filtros de ar (HEPA) nas salas de aula do sistema de ensino.

* Continuação dos esforços de informação pública para encorajar a vacinação entre as populações que ainda não o fizeram.

* Verificação do estoque de vacinas e medicamentos, em preparação para a possibilidade de uma cepa de corona grave, se detectada.

Fontes: Israel National News w The Jerusalem Post
Foto: Canva

One thought on “Bennett discute aumento de casos de COVID

Fechado para comentários.