Bunker com tefilin nas ruínas do Gueto de Varsóvia

Um bunker contendo tefilin (filactérios) de 100 anos, escondido dos nazistas na Segunda Guerra Mundial, foi descoberto nas ruínas do Gueto de Varsóvia.

Nos últimos anos, as autoridades polonesas começaram a demolir edifícios dentro do Gueto de Varsóvia para transformá-los em edifícios residenciais em um processo de renovação urbana.

Após uma dessas demolições, os trabalhadores da construção descobriram uma entrada para um bunker cavado em preparação para a Revolta do Gueto de Varsóvia de 1943.

Um dos operários poloneses no local, que entrou no bunker para limpá-lo, descobriu 10 filactérios que estavam escondidos atrás de livros e outros itens.

LEIA TAMBÉM

Ao tomar conhecimento da descoberta, o Instituto do Holocausto para Educação, Documentação e Pesquisa secretamente entrou em contato com os trabalhadores da construção e, após longas negociações e um compromisso de manter a transação em segredo das autoridades polonesas, os filactérios foram entregues aos emissários do Instituto que os trouxeram para Israel, onde foram transferidos para a sede do instituto para desinfecção e conservação.

De acordo com o diretor do Instituto, Rabino Avraham Krieger, a descoberta de 10 filactérios concentrados em um lugar atesta o estilo de vida judaico que eles mantinham no gueto. “Apesar dos horrores e da realidade cruel em que viveram, eles continuaram a observar os costumes e tradições com os quais cresceram”.

Ele observou que “o número de filactérios aponta para os minyanim (quóruns de oração de 10 pessoas) subterrâneos que eles conseguiram manter dentro do bunker, no subsolo e sob o nariz dos nazistas. Os filactérios foram escondidos ao lado de armas e ferramentas de caça que serviram aos rebeldes do Gueto de Varsóvia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *