BlogsMarcos L. SusskindÚltimo

Carta aberta ao deputado João Daniel

Por Marcos L Susskind

João Daniel,

Vou tratá-lo por você – sou quase 20 anos mais velho. Você e eu temos histórias muito diferentes. Enquanto na minha juventude e início da vida adulta eu me dediquei, como voluntário, à educação de adolescentes, você se dedicou ao MST, movimento que eu reputo agitador. Enquanto eu frequentava os bancos universitários, você se dedicava à agitação política.

Eu lhe escrevo indignado por sua presença na chamada Conferência Global Anti-Apartheid pela Palestina. Você talvez não saiba, mas a Palestina é, talvez, o maior estado apartheid da atualidade – eu não conheço nenhum outro na mesma situação. Vamos aos fatos:

. A Em Israel vivem hoje 2.120.000 árabes e na Palestina, vizinha, zero judeus. Repito: não há um único judeu vivendo nas áreas de domínio tanto por parte da Autoridade Palestina (na Judeia e Samaria) e tampouco na área sob domínio do Hamas (Gaza).

. Não há um único hospital em Israel sem médicos e enfermeiros árabes. Não há um único judeu trabalhando em hospitais da Palestina.

. Árabes em Israel são proprietários de terras, imóveis, negócios. Já na Palestina há uma lei que permite condenar à morte quem vender terras a judeus ou a israelenses, ainda que cristãos ou muçulmanos. Desde 2005, não aprovaram a execução de quem vende terras a israelenses ou a judeus, mas sim penas de prisão perpétua com trabalhos forçados vitalícios. Mas pelo menos quatro árabes foram assassinados (linchados) por venderem terras a israelenses.

. Em Israel há professores árabes desde o primário até o doutorado, juízes desde a primeira instância até a Suprema Corte. Árabes em Israel são prefeitos, vereadores, parlamentares, diplomatas, soldados, policiais e até generais. Na Palestina jamais houve sequer um judeu em qualquer das funções anteriores e nem sequer motoristas de taxi ou limpadores de ruas.

Então, João Daniel, onde há apartheid? Por favor, responda honestamente, ainda que honestidade reconhecidamente não seja um dos principais atributos da classe política.

Outro ponto vergonhoso foi sua foto ao lado de Bassam Naim, líder do Bureau Político do Hamas, homem que não vive em Gaza, onde a população sofre com as decisões erradas de seus líderes terroristas. Ele vive confortavelmente em hotéis de luxo no Catar. Bassam Naim conta mentiras de maneira contumaz (aliás supera seu aliado Lula). Ele teve a coragem de negar os comprovados assassinatos, estupros e massacres de civis pelo seu movimento Hamas em muitas entrevistas, inclusive na Austrália, na Inglaterra e nos USA. Por seu arsenal de mentiras, Bassam Naim recebeu o nada honroso título de “principal propagador de desinformação sobre o ataque do Hamas contra Israel”, outorgado pelo seriíssimo Washington Post.

Há mais um ponto de indignação e revolta: você esteve lado a lado com aquele porta-voz e membro da cúpula do grupo terrorista que mantém 132 inocentes como reféns. Um destes reféns é brasileiro. Você intercedeu para a libertação do brasileiro? Não há sequer uma palavra da imprensa, do Hamas, do PT e sequer sua que mostre o mínimo de preocupação com a vida de um brasileiro inocente.

Pergunto-lhe, João Daniel: isto se deve ao seu histórico no PT, no MST e em outros grupos radicalmente favoráveis aos totalitários líderes do Hamas? Você foi, em diversas oportunidades, membro suplente da Comissão de Direitos Humanos, Minorias e Igualdade Racial da Câmara. Por esta função você não deveria se calar frente à negação de direitos humanos ao Michel, o brasileiro sequestrado que em 221 dias de cativeiro não recebeu sequer uma visita da Cruz Vermelha, e não há nenhum sinal de vida dele. Mas você estava muito ocupado em posar para foto adornado com símbolos palestinos, deixando de lado a oportunidade de salvar um brasileiro. Claro, você representa o MST e o PT e não a população brasileira, não é verdade?

João Daniel: sua viagem a este evento e a sua falta de ação para salvar um brasileiro é algo asqueroso. Espero, sinceramente, que seus eleitores leiam esta minha carta. Se o fizerem, saberão como agir nas próximas eleições.

Foto: Câmara dos Deputados do Brasil, CC BY-SA 4.0 (Wikimedia Commons)

13 thoughts on “Carta aberta ao deputado João Daniel

  • Não poderia ser mais verdadeira e assertiva a carta de Marcos Susskind ao deputado João Daniel. Que vergonha para esse político. Não merece ser reeleito.

    Resposta
    • Arrigo Terni

      O que se pode esperar de uma pessoa com o currículo de João Daniel ?
      Só isto mesmo que ele faz.
      Parabéns Marcos ,por investir seu tempo para mostrar a realidade a este senhor.Lamentavelmente o João Daniel e seus companheiros tem uma visão de mundo torta, onde a realidade é o que menos interessa.

      Resposta
  • Marcelo Friedman

    Parabéns ao Marcos Suskind pelo texto corajoso e verdadeiro.
    João Daniel deveria ser banido da politica brasileira. Seu comportamento é uma vergonha

    Resposta
  • Bruno Pompeu Marques

    João Daniel não tem mais jeito! Faz parte da aversiva esquerda cínica e mentirosa. Que seu cabresto eleitoral lhe dê uma resposta.

    Resposta
  • Charles Betito

    Grande texto, Marcos.
    Matou a cobra e mostrou o pau.
    Este deputado é uma amostra do PT.
    Na verdade seu texto foi para o PT e a
    nazi-esquerda toda.

    Resposta
  • MAX LEFTEL

    Parabéns, vc conseguiu sintetizar e demonstrar claramente, quão nojenta, hipócrita e sem escrúpulos é essa ratazana que, aliás, bem exemplifica a maioria dos que compõe a base de apoio do “governo”

    Resposta
  • Waldick Botelho

    Realmente, é um absurdo! Esses políticos Brasileiros, defendem um pauta que nem mesmo eles, entendem a fundo todo significado! Como os tais, estudantes universitários, que defendem diversidade de gêneros entre outros, e não fazem a menor idéia do que o Hamas, pensa e a age diante deste assunto! Mundo colapsando, infelizmente! Que Deus no proteja diante de tanta covardia!

    Resposta
  • GERALDO AP ROSSI

    falar com petista é igual jogar xadrez com um pombo, derruba as peças, caga no tabuleiro, nunca entende nada do que está acontecendo, e quando é questionado, voa…

    Resposta
  • Enio Stelmach

    Este deputado e todo o PT estao associaados aos nazimuculmanos nao por acaso. As raízes antissemitas no PT são profundas e não adianta dizer que tem judeus no PT. Dá na mesma. Ou são Judeus que sentem bem entre antissemitas ou são Judeus antissemitas ou são Judeus que ainda não entenderam que não são bem vindos no PT.
    Shabat shalom!

    Resposta
  • Cecília leia karaver

    Você disse tudo , é um ser asqueroso de que não se pode esperar outra coisa,obrigada mais uma v

    Resposta
  • ANDRE MIGUEL FEGYVERES

    João Daniel é petista. Então não é preciso dizer mais nada.

    Resposta
  • Becky K

    Faltam Marcos Susskinds para esclarecer com FATOS e não falácias e diminuir o ódio e preconceito. Fale mais, escreva mais! Precisamos da sua voz

    Resposta
  • Patricia Manela

    Muito claro e objetivo o seu artigo, Marcos. Parabéns!
    Espero que chegue àqueles que deveriam ler e repensar os votos na proxima eleição.
    Abs?
    Patricia

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para o conteúdo