El Al resgata turistas israelenses no Peru

Cerca de 700 israelenses já estão a caminho de casa, vindos do Peru. Três aviões da El Al deixaram Israel na quarta-feira para resgatar os israelenses e iniciaram sua viagem de regresso na quinta-feira de manhã.

A cidade de Cusco está fechada devido à epidemia de coronavírus e o aeroporto não está operando. Ninguém, incluindo estrangeiros, pode sair. A Amsalem Tours havia organizado quatro vôos domésticos para os israelenses para Lima, mas eles não tinham permissão para embarcar nos aviões.

Após conversa do ministro das Relações Exteriores Israel Katz com o ministro das Relações Exteriores do Peru ontem, foi acordado que nesta manhã, horário do Peru, os israelenses partiriam de Cusco para Lima e se juntariam aos viajantes que já estavam lá, de onde todos embarcariam nos aviões de volta a Israel.

O vôo sem escalas de 16 horas será o mais longo da história de El Al. A companhia aérea israelense geralmente não voa para o Peru. Os vôos especiais oferecidos gratuitamente aos jovens israelenses foram organizados em um esforço coordenado que envolveu Katz, o primeiro ministro Benjamin Netanyahu, El Al e autoridades peruanas.

Os bilhetes foram enviados aos passageiros por e-mail com base em uma lista fornecida pelo Ministério das Relações Exteriores. “Em tempos de crise ou emergência, a EL AL faz o possível para oferecer serviços de resgate e assistência”, disse o CEO da empresa, Gonen Usishkin. A El Al doou dinheiro para os voos e recebeu doações de muitas empresas, incluindo Shufersal, Bank Discount, Bank Leumi e First International Bank of Israel.

Adicionalmente, outra agência de turismo, a Diesenhaus organizou um voo que partirá na sexta-feira para israelenses presos no Brasil.

Foto: Yochai Mossi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *