Emirados Árabes esperam turistas israelenses

Em entrevista a uma rede de TV israelense, o líder da comunidade judaica nos Emirados Árabes Unidos, Solly Wolf, disse que espera que multidões de israelenses visitem o estado do Golfo assim que entrar em vigor o acordo de normalização com Israel.

Segundo ele, os judeus dos EAU já esperavam por isso. “Era apenas uma questão de tempo ”, disse Wolf.  “Sabemos que nos últimos anos houve muitas conexões entre os Emirados Árabes Unidos e Israel por baixo da mesa”.

Na opinião do líder da comunidade judaica, os preços relativamente baratos dos Emirados Árabes Unidos podem ser um grande atrativo para os visitantes israelenses. “Tenho certeza de que muitos israelenses virão aqui”, disse ele na entrevista. “Ontem vi na televisão, um hotel cinco estrelas aqui é mais barato do que ir para Eilat. Então, é claro, muitas pessoas virão”.

Wolf, que mora no país há 20 anos, disse também que a propriedade em Abu Dabhi era mais barata do que em Israel, afirmando que um apartamento de dois quartos perto da praia custaria cerca de NIS 1,5 milhão (US$ 440.000).

LEIA TAMBÉM

O acordo entre os Emirados Árabes Unidos e Israel marca o terceiro acordo a que o Estado judeu chega com um país árabe, depois do Egito (1979) e da Jordânia (1994).

A pequena comunidade judaica nos Emirados Árabes Unidos deu as boas-vindas ao acordo na quinta-feira após seu anúncio, elogiando o estado do Golfo Pérsico por seu pluralismo e tolerância religiosa.

“Entre outras coisas, isso permitirá que os israelenses visitem os Emirados e compartilhem nossa experiência diária de … tolerância e pluralismo típicos dos Emirados Árabes Unidos”, disse o Conselho Judaico dos Emirados, uma entidade guarda-chuva estabelecida por judeus que vivem no país.

“Estou muito emocionado com as muitas mensagens de esperança que recebi de amigos dos Emirados em nossa comunidade ao ouvir essas notícias”, disse o presidente do grupo, Ross Kriel.

O rabino Yehuda Sarna, o rabino-chefe não residente da organização, elogiou o líder dos Emirados Árabes Unidos, o príncipe herdeiro Mohammed bin Zayed por sua “visão de tolerância, sinergia e fusão do passado e do futuro”.

Nos últimos anos, os Emirados Árabes Unidos não mediram esforços para se apresentar como um país tolerante que acolhe todas as religiões, incluindo o judaísmo.

Uma comunidade judaica opera em Dubai há uma década, inicialmente com apoio tácito, mas mais recentemente com o endosso aberto das autoridades locais. Atualmente, está em processo de se tornar oficialmente uma comunidade religiosa licenciada.

As estimativas de quantos judeus vivem atualmente nos Emirados Árabes Unidos variam de algumas centenas a 1.500. Existem três congregações judaicas, sendo duas ortodoxas, e uma empresa de catering kosher no país, chamada “Elli’s Kosher Kitchen”.

One thought on “Emirados Árabes esperam turistas israelenses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *