Estado canadense proíbe símbolos religiosos

Depois de meses de acalorados debates e audiências públicas, a província canadense de Quebec aprovou, por 73 votos contra 35, a controversa “lei do secularismo”, que proíbe professores, juízes e a polícia, entre outros funcionários públicos de usarem símbolos religiosos, como a kipá.

No entanto, alguns municípios que têm uma maioria judaica em sua população adotaram anteriormente resoluções pelas quais se comprometeram a nunca aplicar essa iniciativa.

A comunidade local “está profundamente decepcionada com a adoção do Projeto de Lei 21”, da coalizão de direita Avenir Quebec Coalition, do primeiro-ministro François Legault, por “ser imprudente e prejudicar a liberdade religiosa e a igualdade de acesso ao emprego”, questionou Brenda Gewurz, presidente do Centro de Assuntos Judaicos e Israel. Também estamos “preocupados com as emendas de última hora” a “esta legislação incoerente e, em muitos aspectos, arbitrária”, como os mecanismos disciplinares e de vigilância, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *