Oriente médio se une para salvar o meio ambiente

Os recifes de coral ao redor do mundo estão morrendo lentamente devido aos efeitos da mudança climática e do aumento da temperatura do mar, além de aumentar as pressões locais, como poluição, práticas de pesca e danos físicos.

Esforços para proteger nosso entorno do aquecimento global e impacto desastroso da humanidade sobre o meio ambiente acabaram de receber uma reviravolta no Oriente Médio, com países pouco amistosos se juntando para fazer sua parte para proteger o Mar Vermelho.

Cientistas da Arábia Saudita, Egito, Jordânia, Eritréia, Sudão, Iêmen e Djibuti se uniram a um centro de pesquisa transnacional iniciado por um biólogo marinho israelense e trabalharão juntos para estudar, monitorar e proteger o ecossistema de recifes de coral do Mar Vermelho.

Dado que Israel não tem vínculos formais com a maioria desses países, exceto a Jordânia e o Egito com os quais tem tratados de paz, o centro será administrado pela Escola Politécnica Federal Suíça de Lausanne.

O centro vai unir cientistas de uma ampla gama de disciplinas, incluindo oceanografia, biologia, genética, ecologia, geologia, conservação da natureza, engenharia civil e ambiental e fará uso direto de plataformas de pesquisa já existentes, como o Instituto de Ciências Marinhas em Eilat e da Estação Marinha da Jordânia, no Golfo de Aqaba. Novas estações de monitoramento também serão criadas.