Estradas bloqueadas pela neve em Jerusalém e Golan

A neve começou a cair em Jerusalém na tarde de quarta-feira, quando uma tempestade de inverno atingiu Israel e bloqueou partes da Rota 1 em Jerusalém, a estrada principal que conecta Tel Aviv à capital.

Nas Colinas de Golan, a neve começou já caía durante a noite de terça-feira, com intensidade maior nos altos picos da Galileia perto da manhã. Os conselhos regionais da área – Merom Hagalil, Alta Galileia e Golan – cancelaram as aulas devido ao acúmulo de gelo nas estradas. As escolas também foram fechadas em Safed.

O acúmulo de neve deixou estradas na área fechadas ao tráfego. A Nature and Parks Authority fechou aos visitantes várias reservas naturais e trilhas para caminhadas no norte e no sul do país. O site do Monte Hermon relatou que na parte inferior da montanha, a neve atingiu 30 centímetros e as temperaturas chegaram a 3 graus Celsius negativos, junto com ventos fortes. O site acrescentou que fortes nevascas são esperadas até sexta-feira.

Tel Aviv fechou todas as suas praias aos banhistas devido às tempestades e ao medo de refluxo de esgoto para o mar. Jerusalém passou vários dias se preparando para o clima invernal e a neve esperados.

LEIA TAMBÉM

A cidade abriu seu centro de preparação para tempestades e o comando para neve da prefeitura será inaugurado na noite de terça-feira. A cidade começou a operar limpadores de neve e distribuir sal para espalhar nas estradas em preparação para a neve.

A polícia, o serviço de ambulâncias Magen David Adom e outras organizações de segurança e resgate anunciaram que estão realizando preparativos especiais antes da tempestade. Magen David Adom disse que está se preparando para o clima com mais pessoal, utilizando veículos com tração nas quatro rodas e veículos off-road especiais em todo o país.

A companhia israelense de eletricidade disse que a empresa ampliou sua equipe de atendimento telefônico no centro de atendimento ao cliente e as equipes de campo foram reforçadas para responder a quaisquer apagões ou interrupções de serviço.

O meteorologista de Jerusalém, Boaz Nehemia, do site Yerushamayim, diz que a neve começaria a se acumular a partir da noite de quarta-feira – e poderia atingir cerca de 10 centímetros de altura – especialmente nos bairros mais altos. Em Jerusalém, a Citypass, empresa que opera o metrô de superfície, anunciou que os trens da cidade são adequados para viajar em condições de neve de até cinco centímetros de altura e que, em caso de neve mais forte, os trens serão parados.

Em Jerusalém, onde a maioria das escolas já está fechada devido às restrições do coronavírus, a cidade disse que as aulas de educação especial terminariam cedo, às 13h, enquanto as escolas que agora estão abertas em áreas com baixas taxas de infecção por coronavírus serão abertas normalmente, pelo menos por agora.

Um conselho local perto de Jerusalém, Mevaseret Tzion, também anunciou que estava cancelando as aulas na quarta-feira devido à nevasca.

A última grande nevasca em Jerusalém foi em dezembro de 2013, uma das maiores na história da cidade, com acúmulo de neve de mais de 50 centímetros. A neve derrubou dezenas de milhares de árvores, muitas das quais caíram em linhas elétricas e causaram quedas de energia que duraram dias em grande parte da capital. Como resultado, a companhia de eletricidade conduziu uma série de projetos para enterrar cabos elétricos no solo para evitar essas interrupções novamente.

Muitos locais no norte também estão se preparando para a neve nos próximos dias, inclusive em lugares onde não está previsto nevar, mas cujas autoridades ainda estão se preparando para o pior. Haifa emitiu um alerta na segunda-feira que clima deve causar enchentes, árvores derrubadas e semáforos que não funcionem, além do colapso de muros de contenção e danos ao longo das praias.

Olivier Fitoussi (Flash90)

One thought on “Estradas bloqueadas pela neve em Jerusalém e Golan

Fechado para comentários.