Evidências de dieta kasher em comunidade medieval

Arqueólogos do Reino Unido descobriram achados de uma comunidade judaica medieval de Oxford que eles disseram ser as primeiras evidências de uma dieta religiosa.

As descobertas, encontradas dentro de fragmentos de cerâmica escavados em Oxford, remontam aos séculos 12 e 13, período subsequente ao convite de Guilherme, o Conquistador, aos judeus do norte da França para se estabelecerem na Inglaterra.

Os fragmentos vieram de duas antigas casas no centro de Oxford que pertenceram aos judeus Jacob f. Moses e Elekin f. Bassina, segundo pesquisadores da Universidade de Bristol.

“Uma notável quantidade de ossos de animais foi desenterrada nesta local, com uma predominância de ossos de aves domésticas (principalmente ganso), e com uma ausência completa de ossos de porco, sugerindo uma dieta kasher”, escreveram os pesquisadores.

LEIA TAMBÉM

Os ossos de peixes incluem apenas espécies como o arenque, que é kasher, acrescentaram.

A principal autora da pesquisa, Julie Dunne, da Escola de Química da Universidade de Bristol, disse em um comunicado sobre o estudo: “Este é um exemplo notável de como a informação biomolecular extraída da cerâmica medieval e combinada com documentos antigos e ossos de animais, forneceu uma visão única sobre as práticas dietéticas de judeus de 800 anos”.

Fonte: EJC

Foto: Rafaela Ely, CC BY 2.0, via Wikimedia Commons