Grande Sinagoga de Jerusalém não celebrará as festas

Pela primeira vez na sua história, a Grande Sinagoga de Jerusalém não vai acolher as celebrações do Ano Novo judaico, devido às restrições impostas para combater a propagação da pandemia da Covid-19.

As sinagogas geralmente ficam lotadas nos dois dias de Rosh Hashaná e especialmente no Yom Kipur. Porém, este ano, para limitar a propagação do vírus, as autoridades colocaram em prática um plano que só permite aos fiéis orar nas sinagogas, dependendo do tamanho do edifício.

Assim, cada fiel terá de orar num espaço de quatro metros quadrados, o que significa que a grande sinagoga poderia acomodar cerca de 200 pessoas, disse seu presidente, Zalli Jaffe. Um importante lugar de oração, este imponente centro espiritual construído sobre as fundações de uma sinagoga menor que funcionava desde 1958, geralmente recebe entre 1.100 e 1.700 pessoas.

A sinagoga inaugurada em 1982 serve como local oficial de oração para o Estado judaico e tradicionalmente acolhe o Presidente de Israel no Yom Kippur.

LEIA TAMBÉM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *