Peregrinos são impedidos de entrar na Ucrânia

Devido à pandemia o governo da Ucrânia proibiu a entrada no país de mais de mil judeus chassídicos para visitar o túmulo do rabino Najman de Breslev na cidade de Uman.

Segundo um comunicado, entre os dias 14 e 16 de setembro, a Bielorrússia permitiu que 1.064 judeus chassídicos passassem pelo posto de controle Nóvaya Ghta, mas a Ucrânia se recusou a aceitá-los, razão pela qual estão atualmente assentados entre as duas fronteiras.

A Presidência ucraniana, por sua vez, afirmou em comunicado que o número de peregrinos ascende a 2.000 pessoas, às quais poderão ser somadas outras 4.000, segundo estimativas do governo.

Após a recusa das autoridades ucranianas em recebê-los, “o lado bielorrusso ofereceu comida e abrigo aos cidadãos estrangeiros presos”.

LEIA TAMBÉM

Para conter a pandemia do coronavírus, a Ucrânia fechou a fronteira a todos os estrangeiros, permitindo apenas aqueles que tenham parentes ucranianos ou que venham ao país por motivos humanitários.

O executivo ucraniano culpou a Bielorrússia por gerar expectativas nos peregrinos sobre uma possível entrada no país e reiterou que “as rígidas restrições de quarentena ainda estão em vigor, o que torna impossível a realização de eventos massivos, particularmente de natureza religiosa”.

“Assim como fomos forçados, na primavera, a limitar a celebração da Páscoa, agora a grande celebração de Rosh Hashaná, o Ano Novo judaico, com a participação de milhares de peregrinos na cidade de Uman é impossível”, insistiu Kiev.

No último dia, na Ucrânia, foram detectados 2.958 novos casos de coronavírus. Desde o início da pandemia, 162.660 infecções foram registradas.

A Presidência da Ucrânia apelou às autoridades bielorrussas para que não “criem tensões adicionais na fronteira” e “não divulguem informações falsas que encorajem os peregrinos” a aguardar uma abertura que não virá.

O presidente da Bielorrússia, Alexandr Lukashenko, pediu um acordo com Kiev para a criação de um “corredor verde” para os chassídicos que desejam visitar o túmulo de Najman de Breslev.

O Ministério das Relações Exteriores da Ucrânia destacou, por sua vez, que a fronteira com a Ucrânia estará fechada pelo menos até 28 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *