Israel cogita implementar imposto de turismo

O Ministério da Fazenda de Israel estuda a implantação de um fluxo de receita já em prática em muitos países do mundo – um imposto de turismo. O ministério está considerando a aplicação do imposto juntamente com outras medidas de sustentação do orçamento. Também considera acabar com a isenção de imposto turístico atualmente em vigor.4,1 milhões de turistas entraram no país em 2018, permanecendo em média nove dias, de acordo com dados oficiais do Ministério do Turismo de Israel.

Atualmente cobrados por 42 países, os impostos turísticos são pagos por não cidadãos que entram num país e esta verba ajuda a combater os efeitos negativos do excesso de turismo e a investir em projetos e iniciativas governamentais relacionados com o turismo.

Diferentemente de uma taxa de visto ou de um imposto sobre valor agregado, os impostos turísticos podem ser cobrados em diferentes pontos de contato. O Japão recentemente começou a cobrar dos turistas que partem o imposto Sayonara, que é de 1.000 ienes (US$ 9,25). A Tanzânia cobra 18% de IVA sobre os serviços turísticos desde 2016. Na Alemanha e na Itália, diferentes cidades incluem taxas turísticas de cerca de 5 euros como parte das taxas de acomodação. Outros países taxam os bilhetes de avião dos turistas.