Israel retalia foguete lançado do Líbano

Forças de artilharia israelenses bombardearam alvos no Líbano nesta segunda-feira, disse um porta-voz militar, em uma rara ação na relativamente tranquila fronteira norte de Israel com o Líbano.

O ataque na “fonte do lançamento” ocorreu horas depois que um foguete lançado em direção a Israel caiu em uma área aberta, pouco depois da meia-noite.

A mídia libanesa disse que foram contados 65 bombardeios de retaliação, e que todos caíram em áreas abertas.

De acordo com o canal de notícias libanês al-Jadeed, fontes locais confirmaram que um foguete foi lançado da área de Ras El Ain, ao sul de Tiro, em direção a Israel.

Nenhuma sirene foi acionada e nenhum alerta foi declarado no norte de Israel após o lançamento do foguete, confirmaram os militares israelenses.

Explosões foram ouvidas na noite de domingo fora da cidade de Shlomi, localizada perto da fronteira norte de Israel com o Líbano. Após o lançamento, as FDI disseram que as instruções para os moradores da área não foram alteradas.

Um porta-voz das FDI disse à Rádio do Exército na segunda-feira de manhã que, embora nenhum grupo tenha assumido a responsabilidade, Israel suspeita que militantes palestinos estavam por trás do disparo de foguetes, com fontes militares dizendo que poderia ter sido um grupo local do Hamas no sul do Líbano ou um grupo identificado como uma das facções menores.

LEIA TAMBÉM

As autoridades de defesa estavam preparadas para a possibilidade de que uma escalada em Jerusalém e nos territórios levasse a uma tentativa de lançar foguetes do Líbano em um esforço para criar a impressão de um confronto em várias frentes, disseram fontes ao Haaretz.

Esta não é a primeira vez que o Hamas toma medidas semelhantes. Há uma década, havia sido relatado que a ala militar da organização estava estabelecendo células locais em torno de campos de refugiados nas proximidades de Tiro, cujo papel seria disparar foguetes contra Israel durante as rodadas de combate nos territórios.

Foguetes foram disparados do Líbano contra Israel durante a guerra que Israel travou com o Hamas em 2014 e durante a guerra do ano passado, em maio. Além disso, no verão passado, uma célula palestina disparou foguetes contra a Galileia.

O que não está totalmente claro, no entanto, é até que ponto o Hezbollah pode estar conectado ao lançamento de foguetes. Nos últimos anos, o controle do Hezbollah sobre o que acontece no sul do Líbano diminuiu e nem todos os foguetes lançados da área foram necessariamente executados com sua aprovação.

Aroldo Lazaro, chefe da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL), pediu “calma e contenção nesta situação volátil e contínua”, disse a missão no Twitter.

A relativamente rara troca de tiros na fronteira israelense-libanesa seguiu-se a confrontos contínuos nas últimas duas semanas entre palestinos e forças israelenses no complexo da mesquita de al-Aqsa, em Jerusalém, que provocaram protestos de alguns dos aliados árabes mais próximos de Israel e provocaram preocupação internacional.

Em agosto, 19 foguetes foram disparados do sul do Líbano em diração às Colinas de Golã. O Hezbollah assumiu a responsabilidade pelo lançamento e, em resposta, as FDI atingiram locais com fogo de artilharia no sul do Líbano.

Fonte: Haaretz
Foto: FDI

2 thoughts on “Israel retalia foguete lançado do Líbano

Fechado para comentários.