Judeus etíopes são trazidos para Israel

82 judeus etíopes, da comunidade Falash Mura, entraram em Israel pela primeira vez esta semana.

Eles são os primeiros de aproximadamente 1.000 membros da Falash Mura que tiveram permissão para entrar em Israel devido a uma decisão do Governo tomada no ano passado. Os Falash Mura são judeus etíopes, cujos ancestrais foram pressionados a se converter ao cristianismo nos séculos XIX e XX.

“A campanha da Operação Yehudith para trazer os judeus etíopes para Israel é um momento muito comovente, e todo Israel a recebe”, disse o presidente da Agência Judaica, Isaac Herzog, em uma recepção especial no aeroporto de Ben. Gurion.

“A Agência Judaica vai absorvê-lo, ajudá-lo e acompanhá-lo pelos próximos dois anos em tudo o que for necessário para integrar-se à sociedade israelense, construir sua casa, seu futuro e o futuro de sua família aqui em Israel. ” disse Herzog.

Há aproximadamente 7.000 membros do Falash Mura ainda aguardando sua vez de chegar a Israel.

Representantes da comunidade judaica etíope estão decepcionados com a decisão do governo de trazer apenas mil da comunidade Falash Mura para Israel.

Como os Falash Mura se converteram ao cristianismo anos atrás, o Ministério do Interior não os considera judeus. Portanto, eles não podem emigrar sob a Lei do Retorno e devem obter uma permissão especial do governo para se mudar para Israel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *