Ligações para telefone de apoio psicológico triplicam

As ligações para a principal linha direta de crise de Israel triplicaram desde que a vida diária foi interrompida pelo surto de coronavírus. Muitos dos que ligam para o serviço mencionam solidão, medo, temores financeiros e ansiedade geral sobre quanto tempo esta situação manterá a maioria da população confinada em suas casas.

David Koren, CEO da linha direta Eran (Primeiros Socorros Emocionais por Telefone ou Internet, na sigla em hebraico), disse que a central telefônica que recebia cerca de 300 a 400 ligações por dia, agora recebe cerca de 1200 ligações.

Segundo Koren, as chamadas podem ser de pessoas que moram sozinhas ou que moram com a família, mas ainda se sentem isoladas do mundo exterior ou de pessoas que estão sozinhas pela primeira vez e abrangem todos os segmentos da sociedade e todas as idades.

A organização funciona há 15 anos e atende 24 horas por dia com suporte emocional por telefone ou online, mantendo estritos sigilo e anonimato. Tem 1.450 voluntários treinados, que recebem também ligações de pessoas que falam inglês, russo e árabe. Koren disse que também houve um aumento de ligações de pessoas que querem se voluntariar para a organização.

Shiri Daniels, diretor da Eran, disse que muitas das pessoas que ligam para a organização apresentam sentimentos de incerteza, falta de controle e angústia mental. Ele recomenda manter uma rotina em casa, acordar na hora certa, vestir-se, comer regularmente e continuar o exercício físico.

Ele também sugeriu levar a natureza para casa: “É bom para o sistema imunológico e para a saúde física e mental”. Abra as janelas, deixe o sol entrar. Se você tem plantas ou flores, cuide delas. Se você tem animais de estimação, faça carinho neles. São coisas que nos dão uma sensação de conexão.