Mais multas no terceiro lockdown

Novas estatísticas mostram que, desde o início do atual bloqueio, a Polícia de Israel aplicou uma média de 26 multas por 10.000 residentes na comunidade ultraortodoxa, enquanto a população em geral recebeu mais de 58 denúncias por dez mil residentes. O número é muito maior na comunidade árabe, onde foram aplicadas 80 por 10.000 residentes.

A diferença decorre do tipo de infração cometida, argumentou o chefe da Divisão de Operações Amnon Ekalai. O fato de não usar máscara é o mais comum na comunidade árabe, enquanto a maioria das multas aplicada aos ultraortodoxos foi por se recusarem a se dispersar.

De acordo com os dados, 80% de todas as multas em janeiro foram aplicadas em cidades com altas taxas de infecção.

No setor árabe, a maioria das multas foi aplicada durante o terceiro fechamento, mais do que na população em geral e a ultraortodoxa. Segundo o relatório apresentado, entre 8 e 18 de janeiro foram emitidas 10.692 notificações no setor árabe. Em contrapartida, na população geral foram entregues 27.457 notificações, o que é 58,6 notificações por dez mil habitantes, e na população ultraortodoxa apenas 1.628 notificações foram dadas, o que constitui 26 notificações por dez mil habitantes.

LEIA TAMBÉM

“A política de fiscalização é baseada nos centros de morbidade e avaliação de risco de acordo com o Ministério da Saúde”, disse Amnon Alkalai, chefe da divisão de operações policiais. “Há uma grande variedade de lugares onde a polícia é obrigada a operar. Quando você dispersa uma reunião em uma sinagoga, não é o mesmo que obrigar o uso de máscara ou repreender alguém por uma saída desnecessária da casa. Existem lugares onde há uma muitos infratores em poucas violações. Isso é visto principalmente no setor ultraortodoxo.”

Ele acrescentou que “há uma diferença de comportamento entre as populações. Não há fiscalização seletiva, há diferenças relevantes de acordo com as quais nos comportamos.”.

Alkalay também acrescentou que na população ultraortodoxa há mais aglomerações. A população não pode ser levada a agir em conformidade com as regras apenas por meio da ação policial. As multas também não impedem nada. Quando tais incidentes são cometidos, é certamente necessário aplicá-las, mas não se pode esperar que a ação policial vai mudar o comportamento.”

Desde o início do terceiro fechamento 52.726 multas foram aplicadas pela polícia. A maioria delas, 37.523, foi feita por deixar o local de residência para atividade não autorizada, 11.344 por não usar máscara e 788 por violar a obrigação de isolamento. Desde a eclosão da pandemia em Israel em março de 2020, a polícia aplicou um total de 547.533 multas.

Foto: Israel Police – משטרת ישראל

One thought on “Mais multas no terceiro lockdown

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *