Ministério da Saúde diz que quarta onda está diminuindo

O Diretor Geral do Ministério da Saúde, Nachman Ash, disse, nesta quarta-feira, estar otimista sobre a redução contínua da morbidade por COVID-19 no país.

“O declínio é claro. Se temíamos que era apenas uma questão de feriados, fazendo com que os números parecessem baixos devido a menos testes, então hoje podemos dizer que a tendência é inequívoca. Agora, queremos ver o impacto da reabertura das escolas”, disse Ash à rádio 103 FM.

“Se virmos na próxima semana que a tendência continua, então sim, estamos saindo dessa onda”, acrescentou.
Diante do declínio, o primeiro-ministro Naftali Bennett deseja que crianças em idade escolar em cidades com baixas taxas de infecção fiquem isentas da quarentena após entrarem em contato com casos confirmados de vírus, e em vez disso, façam testes nas escolas.

Bennett disse que com o “repensar do governo e com a nossa administração da quarta onda”, a mudança deve começar na próxima semana.

“Peço a vocês que encontrem soluções. Quero dar paz de espírito aos pais que poderão trabalhar e mandar seus filhos para a escola, e acabar com a era de incertezas”, disse Bennett a uma equipe de especialistas envolvidos em assessorar a política governamental da COVID.

“Precisamos nos adaptar a uma tendência de declínio da morbidade e, por outro lado, não permitir infecções em massa. Há um equilíbrio delicado aqui”, acrescentou.

LEIA TAMBÉM

O diretor do Gabinete do Coronavirus Salman Zarka, que está liderando os esforços nacionais para combater a pandemia, disse que o Ministério da Saúde poderia aliviar algumas das chamadas restrições do Passaporte Verde.

“Os dados de morbidade mostram uma melhoria muito significativa, por isso é nosso dever verificar se as restrições podem ser atenuadas em locais como restaurantes ao ar livre e piscinas”, disse Zarka. “Existem considerações profissionais que dizem que é certo tornar as coisas mais fáceis para o público”.

Mas Zarka avisou: “Aprendemos uma lição com o final da terceira onda: seria errado voltar a uma abertura completa e jogar fora as máscaras muito rapidamente”.

“Não sei se não haverá uma quinta onda mais tarde. O vírus não obedece às nossas regras”, acrescentou.

O gabinete de coronavírus decidiu nesta semana que a aplicação dos novos requisitos do Passaporte Verde começará na quinta-feira, depois que os anteriores foram automaticamente revogados no domingo.

Segundo as novas regras, locais onde se exige o Passaporte Verde devem escanear os códigos QR das licenças antes de conceder acesso. Embora os códigos QR existam desde o início do sistema, a maioria das empresas abandonou a varredura para verificação e muitas vezes simplesmente olhavam e deixavam as pessoas passarem.

Segundo Zarka alguns locais e empresas em breve não serão obrigados a verificar os Passaportes Verdes. Os ministros do gabinete podem votar sobre a flexibilização das restrições ainda nesta quarta-feira.

Entre outras coisas, os ministros devem decidir se abolem o Passaporte Verde  nos restaurantes ao ar livre. Em seu lugar, os estabelecimentos usariam as restrições do Selo Roxo, ou seja, não haveria necessidade de apresentação de certificado de imunização em restaurantes, a restrição seria de acordo com o tamanho do local.

Fonte: The Times of Israel