Ministro da Saúde quer reduzir quarentena para 5 dias

O ministro da Saúde, Nitzan Horowitz, ordenou no domingo que as principais autoridades de saúde avancem na questão do encurtamento da quarentena obrigatória para israelenses infectados com COVID-19 de uma semana para cinco dias.

A proposta de Horowitz também encurtaria o período de isolamento para pessoas expostas a um portador confirmado de coronavírus, que atualmente devem ficar em quarentena por pelo menos uma semana se não forem vacinados ou se não forem recuperados do COVID. Qualquer pessoa com imunidade está isenta da quarentena se testar negativo após estar em contato próximo com uma pessoa infectada.

Altos funcionários do ministério se reuniram, no domingo à noite, para discutir o assunto e devem se reunir novamente na segunda-feira para mais deliberações, com uma decisão esperada nos próximos dias.

De acordo com a TV Kan, as autoridades ficaram divididas sobre se as novas regras de quarentena se aplicariam ao público em geral ou apenas aos trabalhadores essenciais, se decidirem reduzir ainda mais os tempos de isolamento.

Vários outros países já reduziram a quarentena para cinco dias, incluindo Estados Unidos e Grã-Bretanha.

O esforço de Horowitz para encurtar a quarentena ocorre em um momento em que um número crescente de israelenses, incluindo estudantes e educadores, precisa se auto-isolar devido a um aumento nas infecções causadas pela variante Omicron, altamente contagiosa.

LEIA TAMBÉM

Durante a reunião semanal do gabinete, vários ministros pediram ao Ministério da Saúde que reduzisse a quarentena para cinco dias.

“As crianças enfrentam distúrbios alimentares, um tsunami de problemas de saúde mental, comportamentos sexuais anormais e muito mais, tudo por causa do isolamento desnecessário”, disse a ministra da Educação Yifat Shasha-Biton durante a reunião no domingo, de acordo com relatos da mídia.

Sob as novas regras de quarentena que entraram em vigor na semana passada, o período de isolamento para pacientes assintomáticos com COVID foi reduzido de 10 dias para sete dias. Mas aqueles que ainda apresentam sintomas durante toda a semana são obrigados a manter o isolamento por um total de 10 dias.

“Estamos estudando a possibilidade de encurtar o isolamento para funcionários de instituições médicas e outros cargos essenciais, e o faremos com responsabilidade”, disse o diretor-geral do Ministério da Saúde, Nachman Ash, no domingo, durante uma visita a uma ala de coronavírus no Hospital Beilinson em Petach Tikva.

Ash não especificou se tal movimento também se estenderia de forma mais ampla.

O valor R do vírus – medindo quantas pessoas cada portador de COVID infecta – continuou uma tendência de queda nos últimos dias, caindo para 1,59, tendo diminuído constantemente de uma alta de 2,12 na quinta-feira. O número é baseado em dados dos 10 dias anteriores, com qualquer valor acima de 1 mostrando que a infecção está se espalhando.

A taxa de testes positivos também caiu, para 9,5%, depois de subir para quase 15% na sexta-feira. Quase 300.000 testes foram realizados no sábado.

Fonte: The Times of Israel
Foto: Canva

One thought on “Ministro da Saúde quer reduzir quarentena para 5 dias

Fechado para comentários.