Museu holandês exibe artefatos de esconderijo do Holocausto

Artefatos de um esconderijo para judeus holandeses durante o Holocausto serão exibidos este ano no Museu da Resistência Holandesa, em homenagem a um lugar onde, escondido dos nazistas, um pequeno grupo de judeus e suas famílias promoveu uma vida judaica em miniatura, mas vibrante.

Muitos dos artefatos pertenciam à família de Marianne “Janny” Brandes-Brilleslijper, uma sobrevivente holandesa do Holocausto e lutadora da resistência, relatou o The Guardian.

Brandes-Brilleslijper recusou a carteira de identidade judaica quando os nazistas conquistaram a Holanda e logo começou a trabalhar como mensageira da resistência.

Ela, seu marido Bob e seus filhos Robbie e Liselotte se juntaram a outras famílias e refugiados em uma vila fora de Amsterdã, onde se esconderam dos nazistas.

A cultura judaica floresceu na vila, com canções, literatura e apresentações em iídiche, bem como dança e música.

O grupo foi traído, no entanto, em 1944, e os residentes judeus foram enviados para o campo de trânsito de Westerbork, onde conheceram a famosa vítima do Holocausto Anne Frank e sua família. Os Franks também estavam escondidos na Holanda e foram entregues aos nazistas.

LEIA TAMBÉM

Anne Frank não sobreviveu à marcha da morte e ao campo de concentração de Bergen-Belsen. Brandes-Brilleslijper foi uma das últimas pessoas a ver Anne e sua irmã vivas.

Brandes-Brilleslijper sobreviveu e mais tarde se reencontrou com sua família, que havia sido isenta da perseguição nazista porque seu marido Bob não era judeu, o que fez com que seus filhos também fossem poupados.

No entanto, seus parentes Joseph, Fietje e o jovem Jaap Brilleslijper foram assassinados em Auschwitz.

Filip Bloem, gerente de coleção do Museu da Resistência, observou que três quartos dos judeus holandeses foram assassinados no Holocausto, a maior porcentagem de qualquer nação da Europa Ocidental.

“Esse é um fator pelo qual as pessoas pensavam que a resistência judaica era quase inexistente”, disse ele. “Mas se você olhar mais precisamente, verá que havia muitos judeus, milhares e milhares de judeus, escondidos”.

Fonte: The Algemeiner
Foto: Wikimedia. Monumento às vítimas judias holandesas do Holocausto no local do antigo campo nazista de Westerbork.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *