Não vacinados provocam aumento nas infecções

As autoridades de saúde disseram, na sexta-feira, que pessoas não vacinadas estão por trás da maioria dos novos casos de coronavírus, com um indicador chave de morbidade indicando que o COVID-19 está se espalhando novamente.

Depois que a taxa de reprodução do coronavírus (número R) atingiu 1 pela manhã, pela primeira vez desde o início de setembro, o ministro da Saúde, Nitzan Horowitz, disse que o declínio sustentado das infecções desde o pico da quarta onda de Israel “parou um pouco” nos últimos dias, mas insistiu que a morbidade não estava aumentando novamente.

Horowitz disse à TV Kan que a maioria das novas infecções ocorreu entre os não vacinados e atribuiu o aumento do número R – que mede o número de novos casos resultantes de cada infecção – aos israelenses que foram negligentes em seguir as regras do governo para o COVID.

De acordo com a emissora, mais de 50% dos casos ocorrem em crianças menores de 11 anos, que ainda não podem ser vacinadas.

O primeiro-ministro Naftali Bennett disse, na sexta-feira, que Israel começará a vacinar crianças de 5 a 11 anos a partir de terça-feira, depois que a entrega de doses pequenas da Pfizer-BioNTech foi adiada.

De acordo com relatos da mídia israelense, a primeira remessa com centenas de milhares de doses chegará no domingo.

LEIA TAMBÉM

Sharon Alroy-Preis, chefe dos serviços públicos do Ministério da Saúde, disse que 76% das novas infecções ocorreram entre pessoas que não foram vacinadas. Ela disse que outros 12% eram aqueles que não receberam uma dose de reforço.

Ela ressaltou que as autoridades de saúde estão de olho nos números da morbidade. “Estamos assistindo e preocupados, mas não ficando histéricos”, disse ela em uma entrevista ao Canal 12.

Alroy-Preis também disse que Israel não seguirá a Áustria nas vacinações obrigatórias, uma medida anunciada na sexta-feira em meio ao aumento de infecções em vários países da Europa.

Questionado sobre a possibilidade de Israel impor restrições às viagens para a Europa, Horowitz disse que as limitações poderiam ser impostas a qualquer nação que se tornasse “vermelha” no sistema de classificação do Ministério da Saúde para morbidade.

“Não há necessidade de semear o pânico”, disse ele.

Horowitz também disse a Kan que não haveria um bloqueio. “Não fecharemos setores inteiros da economia”, disse ele.

Relatos da mídia israelense haviam dito que as autoridades de saúde advertiram que restrições poderiam ser impostas se as taxas de COVID continuassem a subir.

Apesar do aumento do número R, o número de hospitalizações e casos graves de COVID-19 teve uma pequena queda na sexta-feira.

A vacinação com duas doses e um reforço de acompanhamento já está disponível para todos os maiores de 12 anos em Israel.

Fonte: The Times of Israel
Foto: Canva

One thought on “Não vacinados provocam aumento nas infecções

  • 20 de novembro de 2021 em 18:59
    Permalink

    Infelizmente, pessoas estão a morrer por causa da vacina e vocês culpam os vacinados. Negando totalmente bases científicas. Quem são os negacionista? Para que vocês colocaram motocicletas para atender as pessoas que estão tendo miocardite. Israel está deixando de ser um país israelita para ser um país palestino. Espero que vocês despertem antes que seja tarde.

Fechado para comentários.

%d blogueiros gostam disto: