Novas restrições de viagem podem ser impostas

O diretor-geral do Ministério da Saúde de Israel sugere que restrições de viagens relacionadas ao COVID-19 podem ser impostas a alguns países europeus devido ao aumento dos níveis de infecção em vários países.

“Podemos voltar a classificar alguns países como vermelhos, e então será proibido viajar para eles”, disse Nachman Ash, ao site de notícias Ynet.

Ash não especificou em quais países as autoridades de saúde podem recomendar a reimposição das restrições de viagem.

Ele diz que “não há intenção” de barrar a entrada de turistas ou reimpor restrições radicais às viagens ao exterior e acrescentou que, atualmente, o número de viajantes infectados entre as chegadas ao aeroporto Ben Gurion é baixo.

Ash atribuiu os atuais surtos de coronavírus na Europa ao declínio da eficácia da vacinação contra COVID-19 ao longo do tempo. “Não tenho dúvidas sobre isso”, disse ele.

Ele também disse na entrevista que “enquanto a doença existir em certos lugares do mundo, então existe o perigo de trazer morbidade”.

LEIA TAMBÉM

A preocupação de Israel veio depois do anúncio do premier holandês Mark Rutte de que haverá pelo menos três semanas de medidas de bloqueio visando restaurantes, lojas e eventos esportivos para conter um pico recorde de infecções por coronavírus no país.

A agência de doenças da UE disse que 10 países do bloco de 27 membros enfrentavam uma situação de Covid de “grande preocupação”, alertando que a pandemia estava piorando em todo o continente. Em sua avaliação de risco semanal, o Centro Europeu de Controle de Doenças listou Bélgica, Bulgária, Croácia, República Tcheca, Estônia, Grécia, Hungria, Holanda, Polônia e Eslovênia em sua categoria de maior preocupação.

A Europa enfrenta uma forte deterioração da situação epidêmica e as pessoas não vacinadas são as mais afetadas. Ao anunciar o bloqueio parcial de seu país, Rutte disse à nação que a crise exigia um “golpe duro de algumas semanas porque o vírus está em toda parte, em todo o país, em todos os setores e em todas as idades”.

Os casos dispararam desde que o governo holandês suspendeu a maioria das medidas da Covid há menos de dois meses, em 25 de setembro, atingindo um nível recorde de mais de 16.000 novos casos na quinta e sexta-feira.

Bares, restaurantes, cafés e supermercados, na Holanda, terão que fechar às 20h nas próximas três semanas a partir de sábado, enquanto as lojas não essenciais devem fechar às 18h, disse o governo holandês.

As pessoas estarão limitadas a receber quatro visitantes em casa e serão aconselhadas a trabalhar em casa, a menos que seja absolutamente necessário.

Os eventos públicos também serão cancelados, enquanto as partidas de futebol, incluindo a partida da Holanda para a Copa do Mundo com a Noruega na próxima semana, devem ser disputadas com portões fechados. As escolas, entretanto, permanecerão abertas.

Fontes: The Times of Israel e France24
Foto: Pxfuel