Novo museu homenageará Oskar Schindler

Um descendente dos proprietários judeus originais da fábrica dirigida por Oskar Schindler está ajudando a liderar os esforços para transformar as instalações abandonadas em um museu para homenagear o industrial alemão por salvar as vidas de judeus empregados durante o Holocausto.

A fábrica, na aldeia checa de Brnenec, cujos proprietários eram judeus, foi tomada pelos nazistas após a ocupação da então Tchecoslováquia. Schindler, um membro do Sudeten alemão e do partido nazista nascido na vizinha Svitavy, salvaria as vidas de 1.200 judeus, empregando lá e em outras fábricas de esmalte e munições que possuía na Polônia ocupada pelos nazistas e na Tchecoslováquia.

A fábrica operou sob o regime comunista antes de se tornar propriedade privada após o fim do comunismo em 1989, mas foi fechada em 2010 e agora está em ruínas. Está sendo transformada em um museu pela Ark Foundation, dirigida por Daniel Low-Beer, um descendente da família proprietária da fábrica.

Além de narrar a vida de Schindler, o museu também exibirá a história da região e sua antiga comunidade judaica, além de abordar o racismo e a discriminação. “É uma oportunidade para fazer um pequeno pedaço da história aqui, tanto para manter viva uma importante memória quanto para trabalhar com a população local para melhorar suas vidas”, disse Low-Beer, que é britânico.

Daniel Low-Beer diz que embora a instalação tenha sido roubada de sua família, o falecido industrial alemão “usou-a para o bem e salvou 1.200 judeus”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *