Novo resgate arqueológico em Jerusalém

Os restos de uma aldeia judaica do período hasmoneu, de cerca de 2000 anos atrás, foram descobertos em uma escavação de resgate arqueológico realizada pela Autoridade de Antiguidades de Israel no bairro Sharafat de Jerusalém, onde uma escola primária será construída.

Na escavação foram encontrados os restos de um lagar que contém muitos fragmentos de potes de armazenamento, uma grande columbário caverna (pombal escavadas na rocha), uma prensa de azeitonas, um grande banho ritual (mikvá), um reservatório de água, pedreiras e outras instalações.

A descoberta mais significativa da escavação é um local de enterro ostensivo incluindo um corredor que leva a um grande pátio esculpido na rocha. A caverna incluía várias câmaras, cada uma com nichos de enterro oblongos esculpidos nas paredes. Para respeitar o falecido e de acordo com as restrições ortodoxas para não perturbar os enterros, a caverna foi lacrada.

No pátio do cemitério havia grandes pedras de construção, algumas das quais com elementos arquitetônicos comuns durante o período do Segundo Templo.

A escavação atual expôs apenas uma pequena parte de uma cidade maior que existia ao sul. No entanto, apesar da pequena exposição, os resultados parecem indicar que a cidade era de natureza agrícola e, entre outras coisas, produzia vinho e azeite, bem como pombos reprodutores. Os pombos eram um produto importante durante o tempo do Segundo Templo e também em outros períodos, uma vez que as pessoas consumiam sua carne e ovos e também eram usadas como sacrifícios no Templo. Os excrementos dos pombos eram usados como fertilizantes para a agricultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *